Gangue cobra R$ 38 mil por casamento gay falso no Reino Unido

0
815

Casamentos entre pessoas do mesmo sexo se tornaram legais no Reino Unido em março de 2014. Mas, pouco tempo depois de a legislação entrar em prática, já há tentativas de fraude para permitir a legalização de imigrantes que estão no país sem visto de permanência.

Um jornalista do programa da BBC “Inside Out London” fingiu estar em busca da cidadania britânica para investigar uma denúncia de que uma gangue estaria vendendo casamentos gay por cerca de R$ 38 mil.

“Se você diz que é gay, tudo certo, ninguém pergunta mais nada. É fácil para gays”, afirma um homem chamado Ricardo, que participa da venda de casamentos.

De acordo com autoridades, um em cada 4 casamentos entre pessoas do mesmo sexo teria como objetivo fraudar as leis de imigração.

Nos EUA, o casamento gay ainda não é uma unanimidade. Cada estado determina de forma independente as leis sobre matrimônios homossexuais. Ainda há 29 que proíbem essas uniões.

Na Flórida, recentemente, o problema voltou às manchetes porque alguns juízes distritais permitiram que casais locais oficializassem a união. A procuradoria-geral do estado continua tentando suspender as decisões de dois juízes da Flórida que permitiram o casamento entre casais homessexuais, mas até agora o pedido não foi aprovado pela Corte Estadual. O próximo passo é esperar a decisão da Corte Federal sobre o assunto.

A decisão da Corte Estadual encheu de esperanças milhares de casais homossexuais que moram na Flórida e planejam se casar. O movimento pró casamento gay ganhou força no mês de julho quando um juiz do condado de Monroe, que atende a área de Key West, deu ganho de causa em um processo movido por um casal homossexual que queria se casar, mas era impedido por lei.

Desde então outros juízes (Miami, Tallahassee, Palm Beach e condado de Broward) assinaram decisões favoráveis a casais gays que queriam casar, divórciar ou ter seu casamento, realizado em outros estados, reconhecidos na Flórida.