Gêmeos braso-americanos nascem com 24 dias de diferença em Boston

0
679

Alexandre nasceu em fevereiro e seu irmão Ronaldo em março

Foto: ABC News
Lindalva e Ronaldo da Silva com seus filhos gêmeos Alexandre e Ronaldo

DA REDAÇÃO COM ABC E FOX NEWS – O nascimento dos gêmeos braso-americanos Alexandre e Ronaldo chamou a atenção dos médicos e da mídia mundial esta semana. Ronaldo nasceu 24 dias depois do seu irmão gêmeo, Alexandre. A família brasileira é de Boston (MA). Lindalva Pinheiro da Silva, de 35 anos, e seu marido, Ronaldo da Silva, de 40 anos, estão felizes com a chegada dos meninos e surpresos com o acontecido. “Nunca imaginei que isso seria possível”, disse a mãe, que trabalha em um restaurante brasileiro em Cambridge (MA).

O caso de nascimento de gêmeos com horas de diferença já é raro, mas quase um mês de diferença é raríssimo. O nascimento em separado só é possível quando os bebês não compartilham a mesma placenta e o útero da mãe tem condições de manter a segunda criança. “Os médicos disseram que o Ronaldo estava bem, que coração dele estava batendo normalmente, então decidiram deixá-lo lá”, lembrou o pai, Ronaldo Antunes, ainda surpreso pela excelente recuperação dos filhos.

Os meninos nasceram no Tufts Medical Center em Boston. Segundo a médica responsável pelo parto, Sabrina Craigo, Lindalva estava apenas com 24 semanas de gestação (o normal é entre 38 e 42 semanas), mas já sentia contrações e não houve outra alternativa a não ser tirar Alexandre, que foi imediatamente levado para unidade de terapia intensiva.

Foi naquele momento que a médica tentou uma prática incomum no meio hospitalar: deixar o outro bebê dentro do útero da mãe e esperar o máximo possível. Ronaldo estava bem e foi ficando, nascendo 24 dias depois. “O Alexandre nasceu no inverno e o Ronaldo na primavera”, contou a mãe à imprensa americana.

De acordo com os médicos, parto de gêmeos feito com atraso é muito raro e traz muito risco de infecção para as crianças e para a mãe. Felizmente no caso dos brasileirinhos, as contrações de Lindalva cessaram após o nascimento de Alexandre e com a ajuda de antibióticos foi possível fazer com que ela sustentasse Ronaldo por mais três semanas.

Os gêmeos passam bem, mas ainda estão na unidade de terapia intensiva do hospital. A previsão é de que os dois sejam liberados no dia 18 de junho.