Gol compra Nova Varig e Lula pede pressa à ANAC

0
658

Em meio aos diversos problemas que atingem o setor aéreo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu bem a notícia de que a Gol comprou, nesta quarta-feira (28), a Nova Varig. De acordo com o presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Milton Zuanazzi, Lula pediu que a agência analise no menor espaço de tempo possível a validade da negociação.
Ao participar junto ao presidente da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero), brigadeiro José Carlos Pereira, da reunião na qual o presidente Lula foi informado dos detalhes da compra da Nova Varig, Zuanazzi recebeu do representante da Gol os documentos que terão de ser analisados pela Anac para que a transação comercial seja validada. Os prazos dependem dessa documentação, mas eles são razoavelmente curtos. Durante o encontro, não se falou da crise do setor aéreo
Segundo Zuanazzi, a Gol apresentou a intenção de manter as empresas concorrendo entre si. Isso, de certa forma, é bom para o mercado. Fazer a Nova Varig ocupar um determinado espaço e a Gol outro. Temos que primeiramente analisar isso, mas, nesse sentido, as primeiras palavras são bem-vindas.
Para Zuanazzi, o prometido investimento de recursos da Gol na Nova Varig cria a perspectiva de crescimento da empresa e de geração de novos empregos.
Para o presidente da Anac, os problemas que atingem os aeroportos brasileiros desde o início de outubro de 2006 já estão identificados e nunca foram escondidos da sociedade. Eles têm de ser solucionados. Têm prazos para isso. O fato é que ocorreram muitos problemas, uns diferentes dos outros.
Segundo Zuanazzi, as principais causas para a crise do setor aéreo não estão sob a responsabilidade da agência. Problemas de equipamentos, de controle do espaço aéreo, de aeroportos, nada disso está afeito Anac. Evidentemente, a agência tem uma responsabilidade com os usuários. Esses problemas acabam afetando os usuários, mas não estão sob nossa decisão, nem sob nosso orçamento, essas responsabilidades.