Governo americano libera pesquisa sobre preços cobrados por hospitais

0
861

Valores podem variar até 200% para o mesmo procedimento cirúrgico

DA REDAÇÃO, COM MIAMI HERALD

O Departamento Nacional de Saúde ( U.S. Department of Health and Human Services) liberou uma pesquisa esta semana mostrando a disparidade entre os preços cobrados pelos hospitais no país. A pesquisa inclui hospitais no sul da Flórida onde uma cirurgia no quadril pode custar $78.6 mil (Broward Health Medical Center em Fort Lauderdale) ou $205 mil (Aventura Hospital and Medical Center), variação de mais de 200%.

A pesquisa analisou os preços dos cem procedimentos mais comuns em pacientes internados. Somente os casos pagos pelo Medicare (plano de saúde para idosos e pessoas com deficiência) foram alvo da pesquisa. A analise foi feita em mais de três mil hospitais em 2012, mas só agora liberada para o público, como parte da atualização dos números de 2013.

A administração do president Barack Obama afirmou que a intenção em mostrar os preços publicamente é fazer com que pessoas se estejam mais conscientes dos valores e ‘pechinche’ na hora de procurar atendimento médico. Os números divulgados essa semana faz parte da tentativa do governo de tornar o sistema mais transparente. Geralmente, o real valor de cada procedimento é parte de um acordo entre hospitais, médicos e seguradoras e, dificilmente, a informação chega ao público.

Em abril deste ano, o Center for Medicare and Medicaid Services (CMS) tornou público a pesquisa mais detalhada dos últimos 50 anos sobre os preços praticados por médicos. Outra razão pela qual o governo está abrindo a ‘caixa preta’ da saúde é mostrar que os planos divulgam amplamente o quanto os segurados precisam pagar, mas escondem seus acordos com os hospitais. Em muitos estados americnao, como por exemplo a Flórida, não há leis que obriguem a transparência nos contratos entre hospitais e planos de saúde.

A única opção na Flórida é um website, organizado pelo próprio governo – www.floridahealthfinder.gov – que dispôe o preço médio de alguns procedimentos cirúrgicos. No entanto, a presidente da Associação de Hospital do Sul da Flórida, Linda Quick, acredida que somente divulgar o preço sem explicar ou dar detalhes do trabalho realizado em cada hospital não resolve o problema e pode enganar o consumidor.

Os preços divulgados pela pesquisa incluem somente procedimentos cirúrgicos, não estão na lista os serviços médicos, enfermaria e alimentação, e os cuidados pré e pós-operatório. Esses detalhes podem influenciar, e muito, o preço final da internação.

Um fato apresentando pela pesquisa é que quanto maior, melhor e mais abrangente é o hospital, mais chances de existir um contrato mais caro com seguradores. Essas, por sua vez, repassam os preços para os consumidores.

Pesquisa completa pode ser vista no site da CMS (https://www.cms.gov/Research-Statistics-Data-and-Systems/Statistics-Trends-and-Reports/Medicare-Provider-Charge-Data/Inpatient.html).