Governo anuncia suspensão dos processos de deportação de 300 mil indocumentados

0
811

Janet Napolitano, chefe do DHS, afirma que Governo de Barack Obama pretende postergar os processos de milhares de deportações e medida pode abrir caminho para legalizações

O Departamento de Segurança Doméstica (DHS na sigla em inglês) anunciou estar pondo em prática um plano para reduzir o número de casos pendentes nas cortes de imigração. Para isto, terminará aqueles casos nos quais os imigrantes não tenham antecedentes criminais, tenham entrado há muito tempo nos EUA e não tenham quebrado nenhuma outra lei imigratória.

O anúncio, feito pelos diretores do DHS, complementa o memorando divulgado em junho pelo chefe do ICE, Joe Morton, no qual instruía o pessoal a usar ‘discernimento’ na hora de iniciar o processo de deportação de um imigrante.

As autoridades reiteraram que a meta do ICE é a remoção de imigrantes que tenham cometido delitos nos Estados Unidos e a deportação daqueles que tenham sido capturados ao entrar nos EUA sem permissão, seja na fronteira com o México, com o Canadá ou em uma porta de entrada, como um aeroporto.

Um dos diretores do DHS que informou sobre a nova estratégia disse que “se um imigrante for detido pela Imigração e não tiver papéis, as chances dele ser deportado são mínimas, se não tiver antecedentes, morar há algum tempo nos EUA e não tiver reentrado várias vezes no país de maneira indocumentada”.

Diante da pergunta sobre o que acontecerá com os casos que forem qualificados como de ‘baixa prioridade’, os diretores disseram que o processo de deportação será suspenso e o caso ficará pendente.

Os beneficiados com esta nova estratégia – aqueles cujos casos forem adiados – poderão solicitar uma permissão de trabalho enquanto seu caso esteja pendente, embora seja ressaltado que isto não garante o recebimento imediato e a concessão será baseada nos méritos de cada caso como uma medida discricionária.

Com relação àqueles jovens que estudam em estabelecimentos educacionais dos Estados Unidos e não possuem papéis, o mesmo critério será aplicado. E não serão colocados em processo de deportação se carecem de antecedentes, residem nos EUA há algum tempo e não tenham infringido outras leis imigratórias.

As medidas foram anunciadas na quinta-feira, e podem sinalizar um esforço na direção da solução definitiva para o problema imigratório nos EUA.