Gregos querem construir muro ou cerca na fronteira

0
477

Objetivo é deter entrada de indocumentados africanos e asiáticos na comunidade europeia

O quintal do vizinho é sempre mais verde. O ditado vale, por exemplo, para os imigrantes que tentam, a todo o momento, entrar ilegalmente na Grécia, apesar da crise sem precendentes nos países do bloco europeu. Tanto é verdade que o governo grego planeja construir uma cerca de 12,5 quilômetros de extensão na fronteira com a Turquia para impedir a entrada de indocumentados da Ásia e da África.

A notícia foi dada por um representante do primeiro escalão da Grécia, para evitar a crescente utilização da fronteira da cidade grega da Evros com a Turquia para chegar à União Europeia. O ponto é procurado desde que a comunidade europeia aumentou a vigilância em suas fronteiras marítimas e depois que a Espanha e a Itália assinaram acordos de repatriação com países africanos.

No ano passado, cerca de 128 mil indocumentados cruzaram a fronteira grega, mais de 40 mil no posto de Evros, segundo dados oficiais. Esta é a dura realidade e temos uma obrigação para com o cidadão grego de lidar com isso, disse o ministro de Proteção ao Cidadão, Christos Papoutsis. Atenas reclama há algum tempo que a Turquia não toma medidas suficientes para deter a imigração ilegal e que o governo de Ancara se recusa a aceitar de volta os imigrantes impedidos de entrar na Europa.

A chegada de imigrantes aumentou em 369% nos primeiros nove meses de 2010 em relação ao ano anterior, de acordo com a Frontex, órgão de fronteiras da UE. Mas as próprias autoridades do órgão admitiram que cercas e muros não são medidas eficazes para este fim ao contrário, os desafios migratórios devem ser tratados de forma mais consolidada e estrutural.