Grupo pró-reforma protesta no escritório de Rubio em Miami

0
476

Protestantes foram ao gabinete do senador republicano demonstrar indignação contra a atuação dele no debate sobre o projeto de lei de reforma imigratória

DA REDAÇÃO, COM THE HUFFINGTON POST – Um grupo de moradores de Miami fez um protesto no escritório do senador Marco Rubio (R-Flórida), na tarde de quinta-feira (6), contra as mudanças propostas para o projeto bipartidário de reforma imigratória do “Grupo dos Oito”, que tramita no Senado.

A polícia foi chamada, mas o grupo de cerca de 40 pessoas acabou sendo recebido por um membro da equipe do senador.

O grupo perguntou ao assistente se Rubio “está trabalhando pelo interesse dos floridianos, que, de acordo com as pesquisas, apoiam a reforma, ou para os setores extremistas de seu partido.”, segundo o comunicado divulgado pelos organizadores do protesto em Miami.

Rubio – um dos mais ativos republicanos na discussão sobre a reforma e membro do “Grupo dos Oito” – tem mostrado apoio aos pontos básicos do projeto, que propõe a legalização de cerca de 11 milhões de imigrantes indocumentados que estão nos Estados Unidos. Mas o senador tem afirmado que o projeto não passará se não houver mudanças, deixando apreensivos os que apoiam a reforma.

O protesto foi particularmente em função da emenda “poison pill” do senador John Cornyn (R-Texas). A emenda, que Rubio ajudou a redigir, estabelece rígidas e custosas medidas de segurança fronteiriça que teriam de ser cumpridas antes de permitir aos indocumentados que prosseguissem num caminho para a cidadania.

Um assessor de um senador democrata membro do “Grupo dos Oito”, não identificado, criticou a ememda no The Washington Post Examiner na quarta-feira, dando entender que ela derrubaria o apoio democrata ao projeto de reforma imigratória.

“A emenda Cornym `…` subordinaria os imigrantes a um ‘gatilho’ impraticável – ponto”, disse o assessor ao jornal. “Este esforço de construir um caminho inatingível para a cidadania foi longe demais e aleija um princípio fundamental do projeto de reforma. Temos que ter um caminho claro para a cidadania. Queremos que os indocumentados paguem multas, impostos, que fiquem longe de complicações com a lei e assim sejam postos no caminho para a cidadania. O que não podemos fazer é submeter 11 milhões de pessoas a um sistema impraticável, e que não depende de seus próprios esforços.”

Um alto assessor no Senado disse ao Breitbart News esta semana que Rubio “está tentando abandonar o projeto do ‘Grupo dos Oito.’”

No escritório de Rubio, perto de Miami, Saul Aleman, um os participantes do protesto usava uma camisa com a palavra “`UN`DOCU`ME`NTED”.

“Muitas pessoas estão prontas para se tornarem cidadãos,” disse ele. Muita gente está aqui contribuindo para a economia, contribuindo para a comunidade, envolvidas em igrejas, escolas, iniciativas de caridade. Elas não podem ser postas de lado.”, disse Aleman.