Hackers roubaram dados de 45 milhões de cartões da rede TJ Max

0
499

Invasão nso computadores da rede aconteceu entre 2005 e 2007

Hackers invadiram o sistema de computadores da empresa americana TJX e roubaram informações de pelo menos 45,7 milhões de cartões de débito e crédito de seus clientes num período de 18 meses, a partir de julho de 2005.
A TJX é a dona de lojas de departamento e de decoração, como a TJ Maxx, TKMaxx, HomeGoods e Marshalls, nos Estados Unidos e em diversos outros países, como Canadá, Grã-Bretanha, Irlanda e Porto Rico.
Os detalhes obtidos através de uma falha de segurança no sistema da empresa cobrem compras feitas a partir de dezembro de 2002, mas a TJX afirma ainda não saber o quanto o roubo das informações vai afetar quem fez compras em suas lojas.
“Não sabemos o que está nos arquivos roubados. A tecnologia usada pelo hacker impede que a TJX descubra o que foi acessado, além disso o sistema da empresa apaga arquivos rotineiramente”, disse à BBC a porta-voz da TJX Sherry Lang.

Informações antigas
Sandra Quinn, da Associação de Bancos e Empresas de Crédito da Grã-Bretanha, disse que essa falha de segurança no sistema de computadores chegou a uma escala nunca vista antes.
No entanto, ela acredita que para muitos dos clientes da TJX, as informações roubadas não são mais válidas.
“Se as pessoas compraram nas lojas da TJK anos atrás, eles agora devem ter um novo cartão de débito ou crédito na carteira, então podem ter certeza de que as informações roubadas eram de seus antigos cartões, não dos atuais”, afirma Quinn.

Decodificação
A empresa descobriu a invasão dos hackers há três meses e informou as autoridades um mês depois.
No relatório enviado pela TJX à Comissão de Ações e Comércio dos Estados Unidos, o grupo disse acreditar que o hacker tenha acessado a ferramenta de decodificação do software de segurança utilizado pela empresa, mas a TJX admitiu não saber quantas pessoas estão por trás do ataque ou se houve uma ou mais invasões.
Numa nota publicada no website da empresa, a presidente do grupo Carol Meyrowitz diz que a segurança do sistema de computadores da TJX foi reforçada e que uma investigação sobre a invasão dos hackers está em curso.