Histórico

Helio Castroneves volta a ser perseguido pelo IRS

Fisco americano entra com nova ação contra piloto brasileiro

Mesmo depois de absolvido em um processo de sonegação, o piloto brasileiro Helio Castroneves continua na mira do Internal Revenue Service. A agência fiscal americana entrou com uma ação na Justiça, alegando que Helinho ainda deve mais de 6 milhões de dólares ao fisco em impostos e multas, ainda sobre rendimentos relacionados ao período de 2000 a 2004, quando corria pela escuderie Penske.
Castroneves, que vendeu a mansão de Coral Gables no ano passado e hoje mora com a mulher Adriana e a filha pequena em um apartamento alugado em Fort Lauderdale, continua na luta com o IRS.

“É quase como se fosse um novo julgamento”, disse ao jornal Miami Herald o advogado David Garvin, que defendeu Helinho no caso de 2009, ao lado de outro advogado, Roy Black. “Ele já pagou tudo que devia, mas parece que isso não é suficiente para eles”, acrescentou.
Especialista em processos fiscais, Garvin sempre achou que fosse possível uma ação cível do IRS contra Helinho, um tipo de ação que possui um critério de provas menos exigente que as ações criminais. “Mas pensei que eles fossem chegar à mesma conclusão do júri `inocente` e que reconhecessem que a acusação era improcedente”, disse Garvin.

Um mês depois da absolvição, em maio de 2009, Helinho venceu espetacularmente e pela terceira vez as 500 Milhas de Indianápolis. Em agosto do mesmo ano, ele foi até o escritório do IRS em Miami e entregou ao fisco um cheque de 5 milhões de dólares, o que ele e seus advogados julgaram ser tudo que ele devia em impostos dos rendimentos do licenciamento com a Penske, e que não cobririam somente o período de 2000 a 2004, mas os três anos seguintes também.

Mas o IRS, em seu “aviso de delinquência”, não leva em conta os 5 milhões pagos por Helinho, diz Garvin. A agência diz que ele ainda deve 3.6 milhões ao governo em impostos e 2.7 milhões em multas por fraude no período de 2000 a 2004.