Helô Pinheiro, um patrimônio brasileiro

0
1211

A Garota de Ipanema, inspiração de Tom e Vinícius, está na Flórida para o encerramento do Carnaval

Tal qual o Corcovado, o Pão de Açúcar e as praias cariocas, Helô Pinheiro é um patrimônio do Rio de Janeiro. E a eterna Garota de Ipanema, imortalizada pela música de Tom Jobim e Vinícius de Moraes, está no sul da Flórida, onde comanda um baile de carnaval no dia 27 de fevereiro, no Café Mineiro de Deerfield Beach, encerrando em nossa comunidade a celebração da mais popular e animada festa brasileira.

Para quem pensa que Helô perdeu a majestade, aí vai um recado: ela continua linda e simpática como na época em que encantou os poetas da bossa nova. No entanto, o que mais chama a atenção nessa carioca que também atua como modelo, apresentadora de televisão, empresária, mãe e avó é o seu jeito simples e cativante, de quem jamais se deixou se levar pela fama. Vale lembrar que “Garota de Ipanema” é uma das músicas mais executadas de todos os tempos e possui cerca de duas mil versões em dezenas de idiomas. Alguns dos intérpretes são Madonna, Cher, os grupos de rock Rush e Sepultura, Nat King Cole, Sarah Vaughan e, é claro, Frank Sinatra, a gravação preferida de Helô, depois da original.

Ou seja, é difícil encontrar alguém no mundo que não tenha ouvido falar da menina que costumava passar numa esquina da Cidade Maravilhosa, em 1962, a caminho do mar. É claro que é motivo de orgulho e vaidade, principalmente porque a canção ajudou o Brasil a ficar ainda mais conhecido internacionalmente, admite Helô, em entrevista exclusiva ao AcheiUSA. No bate-papo ela contou até algumas curiosidades da época em que convivia com Tom e Vinícius.

Uma delas, por exemplo, é que ela somente teve a certeza de que realmente era a musa inspiradora dos versos em 1965, quando a música já fazia um sucesso tremendo nas rádios brasileiras e americanas. A confirmação veio através de um texto escrito a mão pelo próprio Vinícius, em que ele se referia à moça dourada, misto de flor e sereia, cheia de luz e de graça. O meu noivo na época, hoje meu marido, com quem estou casada há mais de 40 anos, ficou com muito ciúmes e quis até brigar com os dois autores. Mas depois ficou tudo bem, tanto que o Tom foi nosso padrinho de casamento, relembra Helô, mãe de quatro filhos.

Não há como negar que a música alçou a jovem ao patamar de estrela, mas ela sempre desejou trabalhar na televisão. Antes de “Garota de Ipanema”, Heloísa Eneida Paes Pinto Mendes Pinheiro já figurava em alguns comerciais, mas para satisfazer a família e ao sonho de criança cursava o Normal para ser professora primária. A carreira foi deixada de lado para que a veia artística prevalecesse e desde então Helô fez novelas, teatro, organizou concursos de beleza e comandou programas de entrevistas e variedades. A plástica perfeita a levou também para as páginas da Playboy, em duas oportunidades, sendo que na mais recente, em 2003, teve a companhia da filha Ticiane Pinheiro, no primeiro nu de mãe e filha em uma revista masculina brasileira.

Coragem, aliás, é uma de suas características mais marcantes, tanto que na década de 80, mesmo com toda a bagagem de vida, Helô voltou aos bancos da faculdade para cursar jornalismo, pois queria desempenhar melhor seu trabalho na televisão. Mais tarde, lançou sua biografia, que recebeu o título “Por Causa do Amor”, numa referência a um dos versos da música que a imortalizou. E não parou por aí: o passo seguinte foi a criação de sua própria confecção e loja de produtos de moda praia, cujo nome não poderia ser outro senão “Garota de Ipanema”. O negócio vai bem e as lojas no Rio de Janeiro e em São Paulo estão sempre cheias. Por falar nisso, Helô mora há mais de 20 anos na capital paulista devido aos compromissos profissionais, mas sempre que pode dá uma escapadinha até sua Ipanema.

O que poderia querer mais? Helô Pinheiro afasta a ideia que sua existência é um mar de rosas. Tenho meus problemas, mas procuro deixar de lado o baixo-astral e não me entregar, afirma. Um dos exemplos foi o processo movido por volta do ano 2000 pelas famílias de Tom e Vinícius, que se uniram para evitar a comercialização do nome Garota de Ipanema nas suas lojas. Aquilo me deixou sem chão, pois os dois jamais tomariam esta atitude. Sempre tive a convicção que poderia usar a minha marca registrada, pois a música foi feita para mim.
Fiquei arrasada, lamenta Helô, que recebeu a intimação das mãos do oficial de justiça no dia de seu aniversário. Apesar da dor de cabeça e da decepção, teve ganho de causa. Águas passadas, mas que ainda a magoam.

Mesmo este revés foi positivo. Com espírito inquieto e para entender melhor das acusações que lhe foram imputadas, Helô decidiu ingressar na faculdade de Direito e já recebeu seu diploma de bacharel no final do ano passado. Os contatos nas salas de aula e nos corredores do fórum acabaram por abrir as portas de uma atividade na qual ela não precisaria abrir mão da veia artística e da experiência na frente das câmeras. Por isso ela hoje também pode ser vista no programa “Código de Honra”, que aborda questões jurídicas e é transmitido pela TV Justiça semanalmente.

Musa da bossa nova em Deerfield Beach no dia 27

Helô Pinheiro é a atração principal do 4º Baile de Carnaval da Garota de Ipanema, que chega a Broward depois do sucesso do evento nos anos de 1999 a 2001 em Miami. A festa acontecerá no Café Mineiro, em Deerfield Beach, no dia 27 de fevereiro, a partir de 9:30pm, com o apoio do AcheiUSA.

O evento terá passistas, duas bandas ao vivo e ritmistas se revezando no palco e ainda o concurso “Garota de Ipanema Versão Flórida”, que elegerá a mais bela jovem da festa com idade entre 18 e 26 anos. As outras quatro finalistas receberão os títulos de “Garota Coisa mais Linda”, “Garota Cheia de Graça”, “Garota Corpo Dourado” e “Garota Doce Balanço”.

O público pode optar pelo convite individual (ao preço de 15 dólares) ou pelos camarotes. Mais informações pelo telefone (954) 709-5223, com Carlinhos Salles, da Brazilian Party Productions.