ICE autoriza liberação de imigrantes indocumentados presos em Nashville

0
720

Medida do governo americano beneficiou imigrantes que cometeram delitos leves, como pescar sem licença e infrações de trânsito, mas pode ser ampliada para todo o país

Mais um sinal de que a Administração Obama iniciou uma nova fase quanto à questão imigratória foi dado esta semana, pelas autoridades do Departamento de Segurança Interna (DHS, na sigla em inglês). De acordo com o jornal The Christian Science Monitor, o governo americano determinou a liberação de indocumentados que foram presos por motivos fúteis, como infrações leves de trânsito e pescar sem a devida licença. A situação ocorreu numa cadeia municipal em Nashville, no estado do Tennessee.

De acordo com o periódico, a direção do ICE (Immigration and Customs Enforcement, ligado ao DHS) ordenou ao sheriff daquela unidade que soltasse imediatamente os imigrantes, agendando uma data para comparecimento em Corte. Segundo o jornal, apenas a carceragem de Nashville recebeu a ordem até agora, mas a medida pode atingir outras cadeias, especialmente aquelas de cidades onde está em vigência o criticado Programa 287(g), que permite aos policiais locais agirem como agentes de imigração.

Diversos ativistas e integrantes de entidades pró-imigrantes reclamam deste programa, alegando que trata-se de um desrespeito aos direitos humanos. Para se ter uma ideia da ameaça desta norma para os indocumentados, basta dizer que em Mecklenburg, na Carolina do Norte, mais de seis mil estrangeiros foram colocados em processo de deportação com base no 287(g), sendo que 1.800 foram detidos por causa de infrações leves de trânsito.

A medida, como era de se esperar, já gerou críticas dos mais conservadores. Estes argumentam que a maioria dos imigrantes liberados (cerca de 85% deles) não retornam para a Corte na data prevista.

Matt Chandler, porta-voz do Departmento de Segurança Interna, confirmou que a agência está investindo pesado na fiscalização de empregadores que costumam contratar indocumentados, como aconteceu recentemente na loja de donuts Krispy Kreme. “Nossa prioridade é encontrar imigrantes que tenham praticado delitos criminais e que ponham em risco a segurança do país.