Igreja enfrenta dilema no Colorado

0
542

Religiosos defendem indocumentados, mesmo contra a opinião pública

A situação imigratória nos Estados Unidos está colocando em lados opostos a Igreja Católica e a população no Colorado. De acordo com Rochelle Schlortt, dirigente católica daquele estado, a postura da Igreja em defender os indocumentados se contrapõe à opinião pública sobre o tema. “Há um conflito direto nesse aspecto”, afirmou a diretora de comunicação da entidade, em Colorado Springs. Rochelle disse que a teologia católica defende os indocumentados, inclusive em situações que contradizem as leis vigentes. “Nós, por sermos cristãos, temos uma responsabilidade maior em relação aos imigrantes e ao bem-estar da sociedade”, justificou.

Carta pastoral
Em 2003, os bispos católicos dos Estados Unidos e México publicaram uma carta pastoral em que pediam às autoridades americanas urgência na reforma imigratória. A preocupação dos religiosos era insistir na elaboração de um programa que pudesse oferecer aos imigrantes a possibilidade de legalização. O que se viu, porém, desde então, foi que o tema acabou sendo deixado de lado pelos parlamentares. “Notamos uma certa letargia nesse sentido”, lamentou Susan Rezzonico, também da Igreja Católica.

Debates
Para promover debates sobre o tema, a congregação vai organizar um encontro, que terá como slogan “espiritualidade da justiça”, em que pretende captar a opinião da população acerca do que deve ser feito em relação aos imigrantes. Os organizadores apresentarão três opções: a deportação imediata, a aceitação porque há a necessidade de mão-de-obra no país, ou a ajuda para que possam se integrar à sociedade. Obviamente, a Igreja apóia a terceira opção, mas a maioria dos moradores de Colorado pensa diferente.
No fórum, cada lado poderá apresentar seu ponto-de-vista sobre os imigrantes e o evento terá a participação de teólogos, profissionais da área e políticos, entre outros. Um dos participantes será o padre Juan Molina, que conduziu um estudo sobre o contrabando de pessoas na fronteira entre os EUA e o México. O objetivo do encontro é chamar a atenção para o assunto, que está impactando a vida de muitas famílias.