Imigração libera centenas de indocumentados detidos no Arizona

0
798

Mais de 200 pessoas que estavam detidas pelo Departamento de Imigração (ICE) no Arizona foram liberadas em dezembro em decorrência das novas ordens executivas assinadas pelo Presidente Barack Obama. Por ficar próximo à fronteira com o México, o Arizona tem sido o centro de uma acirrada polêmica, alimentada pelas batidas migratórias realizadas pelo sherif do Condado de Maricopa, Joe Arpaio. Em 2013, 34.868 pessoas foram deportadas no estado por agentes do ICE, embora o número seja quase 12% mais baixo que no ano anterior. Entretanto, muito ainda está para ser visto com relação ao impacto provocado pelos decretos do presidente assinados em novembro de 2014, que permite aos indocumentados que possuem filhos norte-americanos ou residentes legais aplicar para a permissão de trabalho e não correr o risco da deportação. O programa, cujo nome oficial é “Deferred Action for Parental Accountability” (DAPA) tem a duração de 3 anos.

Segundo cálculos do Centro de Política Migratória (MPC), quase 136 mil pessoas seriam elegíveis para os programas DAPA e “Deferred Action for Childhood Arrivals” (DACA) no Arizona. Desse número, 39 mil seriam imediatamente elegíveis para o DACA, enquanto que 97 mil para o DAPA. Em todos os EUA, ambos os programas beneficiarão aproximadamente 5.2 milhões de imigrantes.

O Departamento de Segurança Interna (DHS) também alterou suas diretrizes com relação às prioridades nas deportações, resultando na liberação de mais de 600 detidos em todo o país até o final de dezembro. Os estrangeiros liberados são elegíveis ao DAPA e DACA e indivíduos que não se incluem nas prioridades de deportação do órgão. Essas prioridades incluem criminosos e indivíduos que representam perigo à segurança pública, como enfatiza o website do ICE. No geral, o órgão realizou 315.943 deportações em todo o país em 2014, sendo 213.719 delas pessoas detidas pelo ICE quando tentavam entrar clandestinamente nos EUA.

O ICE informou que a Patrulha da Fronteira deteve mais de 486 mil pessoas em todo o país, muitas delas na fronteira sul com o México. Nesses casos, mais de 468 mil dos detidos eram naturais do México, El Salvador, Guatemala e Honduras, sendo que o número de mexicanos detidos pelos agentes do ICE caiu no geral, enquanto que casos envolvendo cidadãos da Guatemala, Honduras e El Salvador, segundo o relatório anual do órgão.

O ICE informou que 98% dos casos em que pessoas foram deportadas e retornaram em 2014 envolvem uma ou mais prioridades no cumprimento das leis migratórias.