Indocumentados não deportados cometeram crimes nos EUA

0
709

Republicanos acusam governo de Obama de ser leniente com os ilegais que vivem no país

Da redação com AP – Um total de 7.283 imigrantes indocumentados que não foram deportados deliberadamente pelo governo dos Estados Unidos continuaram no País e cometeram delitos, inclusive homicídios, segundo relatório divulgado esta terça-feira por uma comissão da Câmara de Deputados.

Entre outubro de 2008 e julho de 2011, as autoridades decidiram não começar um processo de deportação contra 46.734 imigrantes sem documentos, dos quais 7.283 (16%) foram presos posteriormente por cometer crimes, ainda de acordo com o relatório realizado por um órgão independente do Congresso.

Os crimes incluíram 19 homicídios, três tentativas de homicídio e 142 crimes sexuais. O chefe da Comissão Judiciária, o republicano Lamar Smith, culpou o governo de Barack Obama de aplicar de maneira “pouco rigorosa” as leis imigratórias e impulsionar uma “anistia” para os indocumentados.

“A administração Obama poderia ter prevenido estes crimes sem sentido se tivesse feito cumprir as leis imigratórias”, afirmou Smith em um comunicado.

Os republicanos no Congresso criticaram a política do governo Obama de deportações que se concentra exclusivamente nos indocumentados com antecedentes, enquanto sublima os casos de baixa prioridade.

O governo defende sua postura alegando ser mais “humana” e deve ser priorizada diante da falta de recursos para deportar os 11,5 milhões de indocumentados que vivem nos Estados Unidos.

Os indocumentados citados no relatório do Congresso foram identificados através de um programa chamado Comunidades Seguras, que permite às polícias estaduais e locais pedir ao órgão federal de Imigração e Alfândega (ICE) que verifique o estatuto de um detido suspeito de ser indocumentado.

Sob a presidência de Obama, o total de deportados alcançou um número recorde de imigrantes indocumentados, mais de um milhão, nos últimos três anos.