Inflação mostra as garras, puxada pela alta nos alimentos

0
660

Índice de Preços ao Consumidor Amplo foi, no mês de novembro, o mais alto dos últimos cinco anos no País

Com a disparada nos preços dos alimentos, a inflação de novembro no Brasil foi a maior desde a registrada em abril de 2005. O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ficou em 0,83%, ainda dentro do intervalo das estimativas dos economistas, mas acendeu a luz amarela dentro da área econômica do governo. Segundo o IBGE, a alta é ainda a mais intensa para meses de novembro desde 2002.

O grupo de alimentos e bebidas registrou variação positiva de 2,22% em novembro. Esse setor contribuiu, sozinho, com 0,51 ponto porcentual, ou 61% do IPCA do mês passado. Já o grupo dos não alimentícios registrou em novembro variação positiva de 0,41%, exatamente a mesma registrada em outubro. Por outro lado, os combustíveis estão com reajustes abaixo da inflação e não ofereceram pressões fortes no índice, com variação acumulada de 2,11% de janeiro a novembro.

O IPCA apresentou elevação de 5,63% nos 12 meses terminados em novembro, superando a taxa dos 12 meses imediatamente anteriores, de 5,20%. No acumulado de 2010, o indicador apresentou alta de 5,25%, excedendo os 3,93% apurados em mesmo intervalo do calendário anterior. Vale notar que a meta de inflação perseguida pelo governo é de 4,5%, com tolerância de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.