Irã anuncia mais duas condenações à morte por apedrejamento

0
1182

Nem mesmo a negativa repercussão internacional gerada pelo caso da iraniana Sakineh Mohammadi Ashtiani,que recebeu apoio de vários países e personalidades, a Suprema Corte daquela Nação muçulmana anunciou novas condenações à morte por apedrejamento, também por adultério. Os acusados desta vez são um homem e uma mulher que, embora casados, mantinham relações com outras pessoas, segundo o tribunal.

O caso é antigo, tanto que o casal está preso desde 2008, mas a condenação só foi anunciada agora. O Irã pretende executar os dois o mais rápido possível, para evitar a polêmica, como aconteceu com Sakineh. Os apelos pela iraniana já foram feitos de diversas partes do mundo, inclusive do Brasil, onde o presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou a oferecer asilo a ela – o que foi recusado por Teerã.
Recentemente, o alvo das críticas do Irã recaíram sobre a primeira-dama da França, Carla Bruni, que foi chamada de prostituta e ameaçada de morte porque criticou o sistema daquele País.