Irã suspende apedrejamento de condenada por adultério

0
682

Pressão da comunidade internacional surte, mas Sakineh ainda corre risco

O governo do Irã confirmou o cancelamento da sentença de morte atribuída a Sakineh Mohammadi Ashtiani, condenada por adultério e envolvimento com o assassinato de seu marido. O porta-voz do Ministério de Relações Exteriores do Irã., Ramin Mehmanparast, tratou de esclarecer que o veredicto está sendo reavaliado e que a decisão não foi baseada na questão de direitos humanos.

A autoridade também questionou os protestos contra a condenação de Sakineh à morte por apedrejamento. Ele afirmou que se a libertação de todos os condenados por assassinato fosse considerada uma questão de direitos humanos, os países da Europa – onde houve inúmeras manifestações em defesa da iraniana – deveriam soltar todos os assassinos presos em suas cadeias.

Mesmo com a suspensão da sentença de morte por apedrejamento, familiares da iraniana acreditam que ela ainda possa ser executada por enforcamento. Por isso, a pressão internacional deve continuar.