Irmãos brasileiros participam de programa americano e ganham fama

0
800

Investidores do programa ‘Shark Tank’, da ABC, prometeram $80 mil de investimento na empresa dos irmãos Saccoman, mas não deram ainda nenhum centavo

Joselina Reis

Irmãos brasileiros participam de programa americano e ganham fama

Depois de passar por uma peneirada entre oito mil projetos, os irmãos paulistas Rodolfo e Alexis Saccoman chegaram o mais perto que podiam do sonho americano divulgado pelo programa Shark Tank, apresentado pela ABC. Os apresentadores prometeram, durante a participação dos irmãos, $80 mil em investimento no website da dupla que oferece terapia online, no entanto os Saccoman nunca viram o dinheiro. Apesar disso, quatro anos após a gravação do reality show, os dois continuam a ganhar com a divulgação. “Ainda está sendo um retorno inesperado”, garantiu Rodolfo, de 35 anos, formando em administração de empresa, e que mora em Miami.

Os dois conseguiram transformar a decepção e a surpresa, com a negativa dos apresentadores em investir os $80 mil prometidos, em marketing para a sua empresa a www.mytherapyjournal.com. “Como não podemos fazer nada contra eles e somos pessoas otimistas, não nos deixamos abater. A exposição foi ótima e acabamos conseguindo o que queríamos, sem ter que dar parte da nossa empresa para eles”, conta Rodolfo, animado com o salto de 85% que a empresa teve depois que os dois apareceram no programa.

O programa Skark Tank traz um grupo de possíveis investidores, com muito dinheiro no bolso, à procura de novos empreendimentos para investir. Eles são chamados de sharks (tubarões, em português) porque teriam grande conhecimento na área financeira e de negócios. Pela promessa dos americanos, quem apresentasse o melhor projeto ou idéia sairia do programa com um contrato onde receberiam o dinheiro oferecido pelos sharks em troca de uma parte do projeto. No caso dos paulistas, os sharks ficariam com 50% do website da dupla. Porém, a realidade é bem diferente.

Os irmãos Saccoman contam que durante a gravação do programa, e até dois meses depois, a comunicação com os sharks foi ótima.
Depois disso, sem nenhuma explicação, os emails pararam, o contrato nunca foi assinado e o dinheiro nunca chegou. “Não fez tanto mal assim não ter recebido o dinheiro. Acreditamos que parceria só tem bons resultados se feita com pessoas com as quais você tem afinidade. Depois disso, percebemos que eles não seriam assim tão importantes para nosso negócio”, disse Alexis, psicólogo formado nos EUA. Antes das gravações todos os participantes devem assinar um contrato onde concordam com as decisões do programa, antes e depois das gravações.

Mesmo sem os $80mil, a sorte continua do lado dos irmãos paulistas. A equipe do Shark Tank reprisa o programa continuamente, inclusive em outros idiomas, e os dois continuam a receber exposição gratuita do site. A procura pela história dos dois foi tanta, que até o número de clientes para Alexis aumentou. Ele agora oferece terapia via skype para clientes no Brasil e nos Estados Unidos. “Foi algo que surgiu depois do programa, eu nunca imaginei atender clientes via skype e me dar tão bem”, revela Alexis, muito feliz com os negócios.

O website da dupla de brasileiros, www.mytherapyjournal.com, levou dois anos para ser projetado e custou cerca de 120 mil dólares. A proposta é oferecer uma maneira barata de ajudar a quem precisa de terapia usando a tecnologia através de gráficos para medir as emoções e sentimentos. Em média, os clientes pagam $95 por ano para usar o serviço.