Kansas quer contratar imigrantes sem permissão nos EUA

0
556

Empresas no estado do Kansas buscam esta alternativa diante da falta de trabalhadores

Diante da pressão das grandes empresas de laticínios e dos currais de engorda desesperados por trabalhadores, o secretário de Agricultura de Kansas, Dale Rodman, está procurando uma isenção federal que permita às companhias contratar imigrantes que não possuam permissão para estar legalmente no país.

Rodman se reuniu em diversas ocasiões com funcionários do Departamento de Segurança Nacional sobre a possibilidade de lançar um programa piloto que possa colocar imigrantes sem permissão para estar no país em uma rede estadual especial. O jornal local Topeka Capital-Journal reportou que o objetivo é criar uma maneira legal e direta para organizar o trabalho dos imigrantes.

Até o momento, o Departamento de Segurança Nacional não aprovou nem rechaçou a petição.

Preciso de uma dispensa, disse Rodman. Seria bom para a agricultura de Kansas.

Uma coalizão de interesses empresariais prepara-se para promover a ideia em Topeka. Espera-se que esta semana sejam conhecidos os detalhes sobre um projeto de lei que esboce um programa de trabalhadores administrados pelo estado. Ao operar em parceria com o governo federal, este programa vincularia as companhias contratantes com os imigrantes que entraram no país sem permissão e vivem em Kansas por pelo menos cinco anos e que não tenham antecedentes criminais. Um potencial candidato para este mecanismo seria uma pessoa que entrou em Kansas com um visto que venceu há alguns anos.

Os empregados e os patrões pagariam tarifas para respaldar o programa e evitar os custos de supervisão para o estado.
O vice-presidente da Associação Pecuária de Kansas, Mike Beam, disse que o objetivo era instalar uma fonte de trabalho confiável e regulamentada para as empresas do estado.

Entre outros grupos que apoiam a ideia figuram a Câmara de Comércio de Kansas e seus afiliados locais, o Departamento Agrícola de Kansas e várias organizações da construção.

Este tipo de problema vem verificando-se em outrs estados, sobretudo naqueles que dependem da mão de obra rural. Não basta apenas trocar os indocumentados por cidadãos americanos. Eles precisam ainda ser treinados para as tarefas e se conformar em ganhar baixos salários para trabalhar duro. O governo tem um pepino na mão para descascar.