Livro mostra como aprender um idioma estrangeiro usando músicas

0
1115

A russa Susanna Zaraysky ensina como aprender qualquer idioma usando recursos próprios

Joselina Reis

Ela fala oito idiomas, incluindo o português (sua mais recente aquisição idiomática) com um leve sotaque de Portugal, mas que às vezes durante a conversa desaparece totalmente. A russa Susanna Zaraysky aprendeu a maioria das línguas que fala (incluindo espanhol, italiano e francês) sozinha, usando seu próprio método de aprendizado: ouvindo música e muito rádio. Depois de tanto aprender ela resolver repassar a tática, desta vez aos brasileiros.

Seu livro – Idioma é música: Mais de 70 dicas fáceis e divertidas para aprender idiomas com facilidade! – versão em português foi lançado este mês no formato encadernado ($14) e ebook ($3) pela editora Kaleidomundi e já está disponível nos sites www.amazon.com e pelo site www.bookdepository.com. Os interessados podem adquirir ainda as versões em inglês e espanhol.

Suzanna conta que já visitou o Brasil algumas vezes, mas nunca morou em um país de língua portuguesa. Segundo ela, com o tempo foi percebendo que podia dominar a técnica de aprender outros idiomas sem sentar por anos em bancos de escolas de idiomas. “Compreendi, depois de ler o livro Musicophilia, do neurologista Oliver Sacks, que eu ouvia os idiomas como música”, lembra.

Com isso aprendeu rapidamente outras línguas e levou apenas um ano, ouvindo rádio portuguesa na Califórnia e músicas brasileiras, para conseguir se comunicar efetivamente em português. “Comecei aprender a gramática e ai vi que primeiro tinha que treinar a audição e comecei com músicas de Gonzaguinha, Maria Bethânia e Caetano Veloso”, revela e acredita que poderia ter feito em menos tempo, se não estivesse ocupada com outros projetos.

Desde que lançou a primeira versão do livro, em inglês, ela tem dado entrevistas e palestras sobre seu método ajudando outras pessoas a aprender um idioma. Em resumo, explica ela, o livro aborda de forma pormenorizada como utilizar as mídias disponíveis (músicas, vídeo-clipes, filmes etc) para aprender ou aprimorar o conhecimento de uma nova linguagem. A música, garante a russa, ativa mais partes do cérebro e quando se aprende outra língua com as músicas é mais fácil aprender e lembrar palavras, regras gramaticais e boa pronúncia. “Sei que é possível aprender uma nova língua sem viver no país onde se fala a língua. Eu nunca morei em um país que fala a língua portuguesa, mas eu falo o português. Eu falo francês, espanhol, italiano, servo-croata, português, ladino (espanhol judaico), russo e inglês”, enumerou a escritora que nasceu quando a Rússia ainda era União Soviética.

Ela afirma que as mais de 70 dicas em seu livro só não valem para língua morta como o grego clássico, fora isso, qualquer pessoa pode aprender qualquer língua sem sair de casa. Na sua opinião o que conta é a dedicação de cada estudante e os recursos. “Esse livro é um complemento aos estudos de gramática e vocabulário, seja em uma aula de idiomas ou se você estuda em casa com um livro. Para saber como falar de maneira correta é necessário saber as regras gramaticais de um idioma. Não se pode aprender inglês apenas escutando as músicas de Lady Gaga e assistindo filmes de Indiana Jones! Mas a música é uma ótima ferramenta para lembrar a gramática, vocabulário e a forma de construir frases no seu idioma-alvo”, conclui.

ALGUMAS dicas contidas no livro

Ouça antes de falar: Será que alguém sente vontade de aprender a tocar violino sem antes ter ouvido um violino? Muito provavelmente não. Então, da mesma forma, você deve se acostumar com a musicalidade de um idioma antes de reproduzir seus sons. Lembre-se de que as crianças primeiro aprendem a fazer sons e depois palavras. Bebês e crianças pequenas ouvem o idioma antes de dizerem as suas primeiras palavras, com um ano de idade, mais ou menos. Eles ouvem primeiro e depois falam. Por isso nem todos são alfabetizados, mas quase todos podem falar pelo menos um idioma.

Tenha calma: Sua mente é como uma esponja, que absorve mais quando está aberta e pronta para receber informações, não quando está contraída e estressada. Relaxe e divirta-se.

Memória muscular, pratique muitas vezes: Atletas exercitam-se frequentemente para treinar os seus músculos a agir e reagir de maneiras específicas. Músicos praticam os seus instrumentos muitas vezes antes de executar em público. A sua voz e a capacidade para um idioma agem de formas semelhantes. Você não pode fazer uma aula de idioma duas vezes por semana, fazer sua lição de casa e, em seguida, achar que você vai aprender um idioma. Você tem que praticar com frequência. Os seus músculos vocais precisam praticar fazendo os sons de seu idioma-alvo a fim de que os sons venham naturalmente.

Ouça música em segundo plano: Ouça música no seu idioma-alvo quando estiver dirigindo, fazendo tarefas domésticas, cozinhando, cuidando do jardim, etc. Mesmo se você estiver apenas passivamente escutando a música os ritmos do idioma vão se tornar mais familiares para você. É fundamental estar rodeado pelo sons, mas não precisa estar no país onde essa língua é falada.