Lula deve vetar aumento de 7,7% aos aposentados

0
643

Pelo menos esse foi o conselho do ministro do Planejamento

No que depender dos conselhos do ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai vetar a proposta aprovada na Câmara que prevê um reajuste de 7,7% para os aposentados que ganham acima do salário mínimo, retroativo a janeiro. Em ano de eleição, Lula evitou admitir o possível veto, mas ironizou o “apreço extraordinário com os aposentados” dos parlamentares. O projeto será encaminhado ao Senado e só depois Lula vai tomar a decisão final sobre o assunto.

“Não acredito que tenha dentro do território brasileiro alguém mais compromissado com os trabalhadores brasileiros do que eu”, afirmou Lula, antes de alertar que qualquer reajuste só pode ser definido depois de análise sucinta sobre a receita do governo. Os deputados da base aliada apresentaram proposta de reajuste inferior a 7,7%, mas foram derrotados em plenário pela oposição, com a ajuda dos votos da própria bancada do PT.

Paulo Bernardo argumentou que o aumento aos aposentados impactaria na conta da Previdência de 30 bilhões de reais até o final de 2014 – isso sem falar nos trabalhadores que vão se aposentar até lá. “Alguém precisa dizer à sociedade que quem vai pagar essa conta é o contribuinte”, disse o ministro. Ele acrescentou que o custo do veto do presidente Lula é alto em ano eleitoral, mas justificou que se o governo mantiver o que for aprovado e depois for obrigado a fazer uma reforma será bem pior. “A vida não se resume a eleições”, finalizou Paulo Bernardo.