Lula terá reuniões com Bush e Putin na Alemanha

0
443

Lula embarca na sexta-feira para uma viagem de oito dias

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva terá encontros privados, em separado, com os presidentes dos Estados Unidos, George W. Bush, e da Rússia, Vladimir Putin, à margem da reunião do G8, na Alemanha, no dia 7 de junho.
Os encontros acontecem em Berlim, onde os chefes de Estado participam do chamado diálogo ampliado com os países em desenvolvimento.

Além de Bush e Putin, Lula deve se encontrar com o novo presidente da Nigéria, Umaru Yar’Adua, o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-Moon, e o presidente do México, Felipe Calderón.

No dia seguinte, reúne-se com a primeira-ministra da Alemanha, Angela Merkel, e o primeiro-ministro do Canadá, Stephen Harper, já em Heiligendamm, onde será realizada a cúpula do G8.

As informações foram transmitidas nesta segunda-feira pelo porta-voz da Presidência, Marcelo Baumbach, que ressalvou que esses encontros ainda integram a agenda preliminar do presidente e podem sofrer alterações nos próximos dias.

Clima, energia e pobreza

Lula embarca nesta sexta-feira para uma viagem de oito dias para Inglaterra, Índia, Marrocos e Alemanha. Na sexta-feira da semana seguinte, ele retorna ao Brasil depois de participar da reunião do G8.

Nas reuniões na Alemanha, o presidente quer destacar a ligação entre as mudanças climáticas, a energia renovável e o combate à pobreza.

“O Brasil deseja reafirmar o potencial do aumento do uso de biocombustíveis para, simultaneamente, aliviar os efeitos da mudança do clima e aumentar a prosperidade das populações dos países mais pobres. O presidente Lula está convencido de que é necessário um esforço internacional nessa matéria”, afirmou o porta-voz.

O primeiro compromisso do presidente é o jogo entre Brasil e Inglaterra, que marca a inauguração oficial do novo estádio de Wembley, em Londres. No dia seguinte, ainda em Londres, Lula dará várias entrevistas à imprensa indiana, britânica e internacional.

No domingo, o presidente chega a Nova Délhi e participa de um jantar privado com o primeiro-ministro indiano, Manmohan Singh, que visitou o Brasil em setembro do ano passado. No dia seguinte, encontra-se com o presidente da Índia, Abdul Kalam, e no fim da tarde recebe o Prêmio Nehru.

O Brasil deve assinar com a Índia acordos de cooperação nas áreas aduaneira e de fontes renováveis de energia. O porta-voz disse que não tem informação sobre nenhum acordo na área de tecnologia nuclear. “A visita à Índia tem um sentido de consolidação de uma parceria bilateral e tem uma agenda bilateral”, afirmou.

No dia 5, terça-feira, o presidente encerra a visita à Índia com um café da manhã com empresários brasileiros e indianos. No mesmo dia, chega ao Marrocos, onde se encontra no dia seguinte com autoridades marroquinas e à noite participa de um jantar oferecido pelo rei Mohammed VI.

No Marrocos também serão assinados vários acordos em áreas como cooperação judicial em matéria penal, meio ambiente, recursos hídricos e sanitária-veterinária, de acordo com o porta-voz.

No dia 7, o presidente chega a Berlim, onde se encontra com os chefes de Estado e no dia seguinte parte para a reunião ampliada da cúpula do G8.