Magnata brasileiro dono do Burger King está entre 100 mais influentes da ‘Time’

0
5221

Revista norte-americana coloca empresário Jorge Paulo Lemann, o mais rico do Brasil, em lista publicada anualmente; surfista Gabriel Medina também é lembrado

DA REDAÇÃO (com G1) – Editada anualmente pela revista “Time”, a lista de 100 pessoas mais influentes do mundo vem, em 2015, com dois personagens brasileiros: o empresário Jorge Paulo Lemann e o surfista Gabriel Medina. Eles contam da lista divulgada na quinta-feira (16). No ano passado, nenhum brasileiro foi incluído na lista.

Medina, que ganhou o campeonato mundial de surfe em 2014, aparece entre os “Ícones” selecionados pela revista.

Já Jorge Paulo Lemann, do dono fundo de investimento 3G Capital, está na lista de “Titãs”. Com uma fortuna de $26 bilhões, ele é considerado o homem mais rico do Brasil – é um dos controladores da InBev, maior fabricante de cerveja do mundo, além de ser dono da rede de lanchonetes americana Burger King.

A relação não é um ranking, mas reúne as pessoas em cinco categorias: Titãs, Pioneiros, Artistas, Líderes e Ícones.

O autor do texto sobre Lemann, Carl Icahn, descreveu o empresário brasileiro como uma das quatro ou cinco pessoas mais inteligentes que já conheceu em Wall Street.

No texto sobre Medina, Sean Gregory aponta que a conquista do campeonato mundial mostrou ao Brasil que o surfista é um esportista sério em um esporte que não para de crescer, se tornando um ícone e inspirando as novas gerações.

Na categoria “Titãs” aparecem figuras como o presidente da Apple, Tim Cook, a estrela de “reality shows” Kim Kardashian, a presidente do Federal Reserve americano, Janet Yellen, e a milionária Elizabeth Holmes, de 31 anos.

Entre os “Pioneiros” estão as atrizes americana Reese Witherspoon e inglesa Emma Watson, assim como o astronauta Scott Kelly.
O cantor country Tim McGraw, o estilista Alexander Wang e o apresentador e humorista John Oliver estão na lista de “Artistas”.

Os “Lideres” incluem políticos de diferentes distintas ideologias, como Obama, o cubano Raúl Castro, a alemã Angela Merkel, o presidente russo Vladimir Putin, os primeiros-ministros Benjamin Netanyahu (Israel), Haider al-Abadi (Iraque) e Alexis Tsipras (Grécia), assim como a líder da extrema-direita francesa Marine Le Pen.

A categoria também inclui Hillary Clinton, candidata nas primárias democratas para eleição presidencial dos Estados Unidos em 2016, e Jeb Bush, um de seus prováveis rivais republicanos.

A cantora Taylor Swift, a estilista Diane von Furstenberg, o economista francês Thomas Piketty e o papa Francisco figuram entre os “Ícones”.

Cinco capas diferentes
A revista optou este ano por publicar cinco capas diferentes, cada uma com uma pessoa que se destacou em uma das divisões da lista.

As capas contemplam Jorge Ramos, jornalista mexicano baseado em Miami, apresentador da Univision, eleito entre os “Líderes”; Misty Copeland, bailarina americana, representando os “Pioneiros”; o rapper Kayne West, entre os “Titãs”; o ator Bradley Cooper, entre os “Artistas”; e Ruth Bader Ginsburg, juíza da Suprema Corte dos EUA, entre os “Ícones”.