Mais uma vez, Chávez critica Bush em território norte-americano

0
450

Pelo segundo dia consecutivo, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, fez duras críticas ao seu ‘colega’ norte-americano, George W. Bush – e o que é pior, dentro dos Estados Unidos. Depois de chamar Bush de “diabo” na assembléia geral das Nações Unidas, Chavez qualificou a política internacional dos EUA de insana e disse que torce “para que o povo possa escolher um presidente com o qual se possa trabalhar”, referindo-se às eleições de 2008. Os insultos foram feitos numa igreja do Harlem, bairro pobre de New York.
Chávez esteve no Harlem para divulgar a expansão de um programa que garante combustível mais barato para a comunidade carente dos EUA. O país de Bush é o maior importador de petróleo da Venezuela e o programa está sendo coordenado pela empresa Citgo, que pertence ao governo venezuelano.
Apesar de ter sido aplaudido em alguns momentos de seu discurso, Chávez não agradou a todos com o tom de seus comentários: até mesmo opositores do republicano Bush reprovaram sua postura – entre eles o ex-presidente Bill Clinton e representantes do Partido Democrata, como a líder no Congresso, Nancy Pelosi. “Ele não passa de um assassino ordinário e humilhou o seu país”, disse a política.