Marajá é preso na Califórnia

0
635

Servidor é acusado de comandar esquema que lhe garantia salário milionário de 800 mil dólares ao ano

A polícia desmontou um esquema de corrupção na pequena cidade de Bell, na Califórnia, que garantia a um servidor um salário duas vezes maior do que o do presidente dos Estados Unidos. Além do prefeito e de outros funcionários públicos, as autoridades chegaram ao mentor do grupo, o gerente administrativo da cidade, Robert Rizzo, responsável pelo desvio de mais de cinco milhões de dólares de verbas públicas.

O salário de Rizzo (foto), por exemplo, era de 800 mil dólares, um rendimento de marajá, especialmente se for levado em conta que Bell tem apenas 40 mil habitantes. Os detidos ainda estão sendo investigado por uma possível fraude eleitoral. Há a suspeita que eles se envolveram em superfaturamento, desvio de recursos e corrupção ativa. O escândalo envolve o prefeito Oscar Hernandez , cujo salário anual era de 285 mil dólares, e a vice-prefeita Teresa Jacobo, que ganhava a bagatela de 260 mil dólares/ano.