Médico de Boca Raton é condenado por ajudar membros do Al-Qaeda

0
477

Da redação

O residente de Boca Raton, 52 anos, Rafiq Abdus Sabir, foi condenado na tarde de ontem e deve cumprir 30 anos de prisão. O crime de Rafiq foi concordar em tratar militantes do grupo terrorista Al-Qaeda, no Iraque. Os militantes teriam se ferido em combates com os soldados norte-americanos.
O julgamento aconteceu em New York e já se arrastava por dois anos. O médico foi preso em sua casa, em West Boca, em maio de 2005. Ele morava no condomínio Villa San Remo e trabalhava na emergência do Glades General Hospital in Belle Glade. Sabir também trabalhava na base military da Arábia Saudita.
O médico e um amigo, especialista em artes marciais, já vinham sendo investigados pelo FBI e foram formalmente incriminados após serem flagrados, em uma gravação, jurando obediência ao “Sheik Osama”. Em sua defesa, o médico chegou a argumentar que não sabia que “Sheik Osama” e Osama Bin Laden eram as mesmas pessoas.
O amigo de Sabir, Tariq Shah, também foi julgado e se declarou culpado. Ele seria responsável pelo treinamento marcial de terroristas. Shah cumpre sentença de 15 anos.