Miami pode ter o maior cassino do país

0
1009

Grupo do Sudeste Asiático quer construir mega resort-cassino de 5,200 quartos

O grupo Genting, da Malásia, apresentou um projeto para um resort-cassino à beira-mar em Miami, a um custo de 3.8 bilhões de dólares. O projeto prevê um cassino maior que qualquer outro da Sunset Strip, em Las Vegas, e com uma área de jogos quatro vezes maior.

A proporção descomunal desses projetos divide opiniões.

Os críticos dizem que a chegada de mega resorts e cassinos pode comprometer o renascimento de downtown Miami como polo de atração e roubar de lá os preciosos consumidores que garantiriam o ressurgimento econômico da área central da cidade. Os que apoiam a ideia sustentam que projetos assim gerariam dezenas de milhares de empregos, e que milhões de dólares seriam injetados na economia do estado por novos turistas quando os cassinos ficarem prontos.

Uma lei apresentada na quarta-feira, e ainda em discussão, autorizaria a construção de três resorts-casinos, se os incoprporadores se comprometerem a gastar pelo menos $2 bilhões na construção deles.

O grupo Genting prevê gastar quase o dobro desse montante. A empresa é a maior operadora de cassinos do Sudeste Asiático, e já apostou alto na ideia , comprando o prédio do jornal Miami Herald, em downtown, por $236 milhões. O grupo permitiu que o Herald continuasse ocupando o imóvel gratuitamente por dois anos, e em seguida saiu às compras pelas redondezas, adquirindo também o complexo Omni de lojas e hotéis.

Perto dali, em Miami Park West, incorporadores locais e investidores da empresa de cassinos Las Vegas Sands planejam erguer um resort / cassino para rivalizar com o da Genting. Mas, até agora, somente a Genting apresentou um esboço do projeto proposto: seis sinuosas torres de 58 andares cada, num mix de apartamentos e quartos de hotel, com praias artificiais e 50 restaurantes na área construída.
Com 5,200 quartos, o complexo apresentado pela Genting seria maior que qualquer outro hotel em Las Vegas, de acordo com dados disponíveis em casinocity.com, especializado em cassinos. O maior hotel do país, hoje, é o MGM Grand, com 5,044 quartos, e o Mandalay o segundo, com 4,756.

Os dois cassinos do complexo Genting deixam no chinelo qualquer outro da Strip. Os planos preveem um cassino inicial com 550,000 pés quadrados, numa torre no local onde hoje está o prédio do Herald, e um outro cassino adicional, com 250,000 pés quadrados em um prédio no terreno do Omni, segundo informou Sergio Bakas, arquiteto do escritório Architectonica, responsável pelo projeto. Bakas confirmou que o Resorts World Miami, como o projeto está provisoriamente batizado, será o maior cassino do mundo, caso venha a se concretizar.

O espaço combinado de 800,000 pés quadrados é maior que a soma dos três maiores cassinos de Las Vegas – Bellagio, Mandalay Bay e MGM Grand -, e pode contar com cerca de 8,500 máquinas caça-níquel, bem mais que as 2,500 que estão no MGM Grand, o maior cassino de Las Vegas. Os 50 restaurantes representam quase o dobro do número que é oferecido conjuntamente pelos hotéis da Strip.

Durante uma reunião na comissão econômica da câmara de vereadores de Miami Beach, representantes das lideranças na cidade argumentaram que projetos gigantescos como o da Genting vão fazer escoar os clientes dos hotéis que já estão estabelecidos.

Brian May, lobista do Sands de Las Vegas, disse aos vereadores que cassinos e resorts trarão empregos para a cidade, mas alertou que o mercado poderia ficar saturado se houver mais de um. “Miami tem que começar devagar. É sempre possível ampliar os negócios se o modelo inicial funcionar.” – disse o lobista.

O debate promete.