Ministro Tony Blair anuncia renúncia

0
564

O primeiro-ministro da Grã-Bretanha deve deixar o cargo no dia 27 de junho

Após dez anos de mandato, o segundo homem mais importante da Grã-Bretanha, Tony Blair, anunciou que irá renunciar ao cargo de primeiro-ministro. “Fiz o que achava que era certo para o país. Acho que (esse tempo) foi longo o suficiente para mim, mas, mais especificamente, para o país”, disse, provocando risos na platéia que o assistia no condado de Sedgefield. “Tive muita sorte e fui abençoado”, afirmou.
Desde 1997 Balir estava no comando da Grã-Betanha, e desde então cumpriu três mandatos. Fazendo um balanço, ele afirmou que assumiu o ministério sob muitas expectativas, “talvez expectativas altas demais”, mas acha que deixa uma história positiva. “Agora há mais empregos, melhor saúde e educação, menos crimes.”
Nas palavras de Blair, a Grã-Bretanha é agora “um confortável país no século 21, orgulhoso de seu passado e confiante em seu futuro”.
“Esta é a melhor nação da Terra”, disse o premiê.
Blair reconheceu que suas decisões foram muitas vezes polêmicas, como a intervenção no conflito em Serra Leoa, mas afirmou: “Há obviamente críticas a serem feitas sobre o meu governo e cabe a vocês, a população, fazê-las”.
O primeiro-ministro defendeu ainda a aliança com os Estados Unidos, após os ataques de 11 de setembro de 2001 seguidos pelas invasões do Afeganistão e do Iraque.
“Os terroristas nunca desistiriam”, destacou. “Não podemos falhar.”
O primeiro-ministro terminou o discurso desejando sorte aos britânicos.