Minutemen acusados de homicídio

0
613

Duas de três pessoas presas por invadir casa no Arizona tinham vínculos com grupo antiimigrantes

Um policial do condado de Pima disse que Jason Eugene Bush, de 34 anos, Shawna Forde, de 41 anos, e Albert Robert Gaxiola, de 42 anos, foram acusados de de homicídio intencional e outras acusações.

Os três foram acusados de colocar uniformes policiais e entrar à força numa casa em Arivaca, área rural de Arizona, no dia 30 de maio, ferindo uma mulher e matando seu marido e filha de nove anos.

O motivo foi uma disputa econômica, comentou o policial Carence Dupnic. “O marido assassinado tinha um histórico de envolvimento com narcóticos e poderia ter em seu poder uma quantidade importante de dinheiro em efetivo neste lugar, bem como a possibilidade de encontrar drogas”, agregou Dupnic.

O site da organização Minutemen American Defense na Internet, que formou grupos civis de vigilància para brecar a imigração ilegal, afirma que Forde é o líder do organismo e que Bush é seu diretor de operações.
Forde é de Everett, Washington, mas mudou recentemente para Arizona e esteve anteriormente relacionada com os Corpos de Defesa Civil Minuteman, maiores e conhecidos do que seu grupo.

Um comunicado atribuído aos funcionários do grupo de Forde colocou em seu portal de Internet no sábado uma carta de condolências aos familiares das vítimas e indicou que o grupo não aprova estas ações e cooperará com as autoridades.
Os agressores planejavam matar todas as pessoas no lugar, indicou Dupnic, numa conferência de imprensa realizada na sexta-feira em Tucson. Além do mais, afirmou que Forde encabeçava o grupo.

“Foi uma invasão planejada de uma propriedade, onde o plano era matar todas as pessoas no interior deste trailer para que não houvesse testemunhas”, disse Dupnic. “E matar uma menina de nove anos porque ela era simplemente uma testemunha potencial, para mim, é um dos atos mais repugnantes que constatei em minha vida”, agregou Dupnic.

O policial disse que Forde continuou trabalhando até a última sexta-feira arrecadando fundos para apoiar sua operação contra a imigração ilegal.

Forde negou sua participação quando foi levada à delegacia. Gaxiola também desmentiu ter participado da invasão, enquanto Bush foi preso num hospital de Kingman, Arizona, onde foi atendido por um ferimento numa perna sofrido quando a mulher que sobreviveu ao ataque conseguiu pegar a arma e revidou com disparos.

No ataque faleceram Brisenia Flores, de nove anos, e seu pai de 29, Raúl Junior Flores. O nome da mulher ferida que sobreviveu ao atentado não foi revelado.