Morre brasileiro que estava com leucemia

0
796

Divino Lima não encontrou doador compatível para o transplante de medula óssea

Acabou a agonia do goiano Divino Lima. Ele, que foi diagnosticado há quatro meses com Leucemia, não encontrou doador compatível para o transplante de medula óssea e acabou morrendo no Brasil, para onde havia retornado para rever os familiares. Divino foi enterrado hoje, segunda-feira, na sua cidade natal, Itaporanga.

Divino viveu nos Estados Unidos por cinco anos, em Pompano Beach, e trabalhava no setor de construção civil. Ele era casado com Luzia Paixão. A vida dos dois começou a mudar no final do ano passado, quando um exame detectou a doença e o médico do hospital de Broward determinou que Divino fosse submetido a sessões de quimioterapia. Em setembro, veio a notícia que ninguém queria ouvir: somente um transplante de medula óssea poderia salvar a vida do goiano, já que o tratamento não fez efeito e a doença se alastrava. Ele perdeu peso e cabelo, mas mantinha a esperança.

Em parceria com a Fundação Icla da Silva e como o AcheiUSA, o casal realizou uma campanha no condomínio Blue Lake, no final de outubro, para atrair possíveis doadores e a iniciativa atraiu a atenção de muitos brasileiros e outros latinos, que se prontificaram a ajudar. No entanto, apesar da solidariedade da comunidade, Divino acabou morrendo no dia 9 de dezembro, depois de vários dias internados no hospital, no interior de Goiás – ele passou suas últimas semanas no Brasil, pois queria rever os seis irmãos e os dois filhos.

Luiza permanece no sul da Flórida e a equipe do AcheiUSA se solidariza com a dor dela e de toda a família.