Na Espanha, aumenta o número de emigrantes

0
737

Um fenômeno inverso tem se registrado nos últimos tempos na Espanha. Em vez de receber imigrantes, o país tem ‘exportado’ seus cidadãos, especialmente para a América Latina. Dados oficiais do governo mostram que o número de emigrantes (espanhois que vivem no exterior) vem aumentando consideravelmente desde o início da crise financeira internacional.

Entre novembro de 2009 e novembro de 2010 (último dado disponível), 100 mil cidadãos deixaram o país, um aumento de 56% em relação ao período anterior. Os números do Censo Eleitoral de Espanhois Residentes no Exterior revelam que cerca de 43 mil pessoas decidiram tentar a sorte em outro país em 2008, enquanto 69 mil decidiram fazer o mesmo em 2009.

A cada mês, a Argentina, por exemplo, recebe mais de mil cidadãos da Espanha. Muitos deles seriam pessoas com dupla nacionalidade, que teriam deixado a Argentina depois da crise de 2001 e agora estariam voltando para casa por conta da crise.