Novembro registra no Brasil pior criação de empregos desde 2008

0
697

O mercado de trabalho formal brasileiro criou 8,4 mil vagas em novembro, divulgou na quinta-feira (18) o Ministério do Trabalho. Essa é a diferença entre as contratações e demissões de trabalhadores com carteira assinada no mês. Embora “modesto”, na avaliação do próprio ministério, o saldo de vagas criadas superou a expectativa do governo de outro mês de queda, depois de um outubro fraco, quando 30 mil vagas foram fechadas.

O resultado deste novembro, contudo, é o pior para o mês desde 2008. Em novembro do ano passado, o país criou 47,5 mil vagas – o que significa uma queda de 82% na comparação com novembro deste ano. De janeiro a novembro, foram 938 mil novos postos de trabalho criados. Como dezembro é um mês marcado por demissões, o governo espera terminar o ano com a criação de 700 mil vagas.

O comércio foi o setor com melhor desempenho nas contratações, com a criação de 105 mil novos postos de trabalho – resultado superior ao de novembro do ano passado, quando 103,2 mil vagas foram criadas. Na outra ponta, as baixas mais expressivas no mês foram o fechamento de 48,9 mil vagas na construção civil, 43,7 mil na indústria, e 32,1 mil na agricultura.

Dentro da indústria, a química teve a maior baixa, de 9,6 mil postos. Na agricultura, o governo justifica que questões sazonais atingiram o setor. No cultivo da cana-de-açúcar, 14,3 mil postos foram fechados.