O ferinha do motocross

0
860

Aos 10 anos de idade, Ramyller Alves já é um fenômeno do esporte

ramillerFilho de um campeão mineiro de motocross, o menino Ramyller Alves já demonstra, aos 10 anos de idade, que vai seguir os mesmos passos vitoriosos, aqui nos Estados Unidos. Depois de conquistar o título no torneio de motos 50 cilindradas em 2006 e obter um terceiro lugar na competição nacional da mesma categoria no ano seguinte, o garoto começou 2008 acelerando firme para buscar uma melhor colocação no ranking, agora correndo com motos de 65 e 85 cilindradas. “Ele tem tudo para brilhar no esporte e vai com tudo para a campeonato americano”, vibra Maurício Alves, o pai, se referindo à prova que acontecerá no Tennessee, em agosto.

Ramyller praticamente aprendeu a pilotar ainda de fraldas: ele ganhou a primeira moto – uma Yamaha 50 – antes do segundo aniversário. Nesta época ele já brincava de bicicleta sem rodinhas e, de lá para cá, não parou mais de andar sobre duas rodas. “Sou apaixonado pelo motocross”, costuma dizer o menino aos familiares e amigos. O apoio dos pais, por sinal, é um dos combustíveis de Ramyller, que treina cerca de quatro horas por dia, quatro dias na semana. A mãe, Rosana, lembra que o importante é que ele também não deixe os estudos em segundo plano.

Nem mesmo um grave acidente sofrido por Maurício, há poucos anos, foi capaz de tirar o ânimo da família: “Quebrei as duas pernas em uma corrida de motocross aqui na Flórida e fiquei um ano em cadeira de rodas”, recorda o pai de Ramyller. Ele admite que fica preocupado com o bem-estar do filho, mas sente que o garoto tem talento suficiente para desviar dos problemas na pista da vida. “Ele tem a cabeça no lugar, é responsável”, afirma Maurício. Além da competência, o esporte requer muita sorte e, parece, isso o brasileirinho tem de sobra.