Obama assina medida e acaba a paralisação do governo americano

0
585

Depois de muito debate em dezesseis dias, republicanos cedem e votam aumento do teto da dívida

DA REDAÇÃO, COM G1 – Depois de 16 dias com parte dos serviços paralisados, o shutdown, o governo americano volta à normalidade nesta quinta-feira (17). O impasse terminou na noite de quarta-feira (16) quando a Câmara aprovou o acordo que permitirá a reabertura dos serviços públicos federais suspensos desde 1º de outubro e a elevação do teto da dívida do país, garantindo que os EUA tenham recursos para honrar suas contas. O texto foi aprovado por 285 votos a favor e 144 contra.

O prazo para aprovar o aumento do teto da dívida acabaria à 0h desta quinta-feira (17). Os EUA escaparam, por pouco, de um calote histórico.

“O acordo vai reabrir nosso governo. Quero agradecer aos líderes por chegar a esse ponto”, disse o presidente, após a votação. Obama apontou, no entanto, que espera que da próxima vez um acordo não seja aprovado “na 11ª hora”. “Temos que sair do hábito de governar por crises”, disse. O presidente assinou ainda na madrugada o projeto sobre o teto da dívida.

Nada saiu como os republicanos queriam. O acordo bipartidário fechado entre os senadores não inclui grandes alterações ao “Obamacare”, o plano de assistência à saúde aprovado em 2010 e que tem sido o maior ponto de atrito nas negociações entre os dois partidos. A legislação determina, no entanto, novos procedimentos para determinar a renda de algumas pessoas que receberão subsídios para pagamento dos planos de saúde.

Os negociadores rejeitaram a proposta dos republicanos de adiar a cobrança de uma taxa de US$ 63 por pessoa em planos de saúde coletivos, incluindo empregadores, sindicatos e seguradoras.

Volta à normalidade

A diretora de Orçamento da Casa Branca, Sylvia Mathews Burwell, emitiu uma orientação aos funcionários minutos após o presidente dos EUA, Barack Obama, ter sancionado a lei que encerrou a paralisação e elevou o limite de endividamento do governo.

A mensagem dela aos funcionários era para voltar ao trabalho no próximo dia regular, que para a maioria é nesta quinta-feira.

“Todos os funcionários que estavam em licença não remunerada devido à falta de verba podem agora voltar ao trabalho. Vocês devem reabrir escritórios de uma forma rápida e ordenada”, disse ela.

Burwell disse que nos próximos dias a Casa Branca vai trabalhar em estreita colaboração com os departamentos e agências federais para tornar a transição de volta ao status operacional completo o mais tranquilo possível.