Obama pede à Câmara de Deputados que vote a reforma imigratória integral

0
321

O presidente Barack Obama voltou a pedir esta semana à liderança republicana da Câmara de Deputados uma votação, este ano, pela reforma imigratória abrangente.E reiterou que no plenário há votos suficientes para aprová-la.

Obama fez o anúncio cercado por um grupo representativo de empresários, políticos, sindicalistas, ativistas e religiosos, entre outros, que apóiam a aprovação de uma reforma imigratória que inclua uma via para legalizar os 11 milhões de indocumentados que vivem no país.
O mandatário pediu aos democratas e republicanos que trabalhem juntos, de maneira bipartidária, sobre temas de importância nacional, como fizeram na semana passada para reabrir o governo e elevar o teto da dívida.

Uma fonte da Administração familiarizada com o tema disse que o presidente manterá a pressão sobre a Câmara até que se proceda a votação.

Para que a reforma imigratória seja aprovada na Câmara são necessários 218 votos. A Casa Branca e os democratas asseguram ter os votos, mas a Regra Hastert tem freado o debate, a menos que Boehner a retire e deixe o caminho livre.

Obama também falou dos benefícios da reforma imigratória e destacou ser boa para a economia e “isto é o que tem de ser feito”.

O presidente e aqueles que apóiam a reforma imigratória estimam que a legalização dos milhões de indocumentados fará crescer a economia e reduzirá o déficit. O mandatário assinalou que um projeto amplo para tirar os indocumentados das sombras conta com um enorme apoio de democratas, republicanos, empresários e trabalhadores, assim como a polícia e os líderes religiosos.

Obama tornou a deixar claro ainda que a reforma imigratória precisa contar com apoio bipartidário e que dentro deste esforço comum é preciso continuar fortalecendo-se a segurança na fronteira, um caminho para a cidadania e um programa de verificação de emprego.