Histórico

Onda de calor continua provocando vítimas no leste dos EUA

A demanda por energia atingiu novos recordes no leste dos Estados Unidos em meio a uma onda de calor e umidade que não dava sinais de trégua nesta quinta-feira (03)

O Serviço Nacional de Meteorologia dos EUA emitiu alerta de altas temperaturas para os habitantes de uma ampla área que se estende de Massachusetts à Carolina do Sul e partes de Oklahoma.

Desde domingo, autoridades locais confirmaram que mais 13 pessoas morreram por causa dos efeitos do calor e suspeita-se que mais sete mortes tenham sido provocadas pelas altas temperaturas.

A mesma onda de calor foi responsabilizada por mais de 160 mortes ocorridas na Califórnia, na costa oeste dos EUA, na semana passada.

Em Boston, ainda não foram divulgados os resultados da autópsia de uma gestante que desmaiou e aparentemente sofreu um ataque cardíaco enquanto assistia a um jogo de beisebol no último sábado.

No estado americano de Kentucky, um bebê de um ano e meio foi encontrado morto desde de um carro fechado na quarta-feira. Em Illinois, seis mortes provocadas pelo calor foram confirmadas desde domingo e a polícia acredita que mais seis mortes ocorridas em Chicago também tenham sido causadas pelas altas temperaturas.

Houve mais quatro mortes ligadas ao calor em Maryland. Em Oklahoma, uma mulher de 92 anos encontrada morta perto de seu carro também perdeu a vida por causa do calor. A morte de um idoso na Pensilvânia também é investigada como possivelmente causada pelo calor.

Acredita-se que a onda de calor no leste dos EUA persistirá pelo menos até a noite de hoje, para quando está prevista a chegada de uma frente fria que reduzirá as temperaturas para uma média de aproximadamente 20ºC, disse Bill Simpson, um cientista do Serviço Nacional de Meteorologia.

Baixe nosso aplicativo