Papa Bento XVI chega amanhã oa Brasil

0
517

Pontífice quer intervir para resolver problemas da América Latina

O papa Bento 16, que inicia amanhã sua viagem ao Brasil, quer “intervir para ajudar a resolver os problemas da América Latina”, segundo o secretário de Estado do Vaticano, cardeal Tarcisio Bertone.
“O pontífice demonstrou diversas vezes, com discursos e nos encontros com chefes de Estado, que conhece os problemas da África e da América Latina, e que deseja intervir para ajudar a resolvê-los”, afirmou o cardeal, em entrevista exclusiva.
Bertone, que vai estar na comitiva do papa durante a viagem ao Brasil, comanda o “ministério” da Cúria que está mais perto do papa, e foi um dos principais colaboradores de Joseph Ratzinger quando ele era prefeito da poderosa Congregação para a Doutrina da Fé.
O secretário de Estado Vaticano negou que o papa dedique mais atenção para a Europa, deixando a América Latina em segundo plano, conforme têm observado alguns vaticanistas.
“Na passagem de cardeal Ratzinger a papa Bento 16, houve uma ênfase nos discursos sobre a Europa, porque havia a grande discussão a respeito da Constituição Européia e sobre as raízes cristãs do continente. Mas isto não quer dizer que ele tenha se interessado somente pela Europa”, garantiu o cardeal.

Mensagem forte
Segundo D. Bertone, o papa vai lançar mensagens fortes aos povos da América Latina durante sua estadia no Brasil – país que o pontífice “conhece muito bem”, por causa dos freqüentes encontros que teve com os bispos e cardeais brasileiros ao longo de 24 anos na direção da Congregação para a Doutrina da Fé.
“O papa tem conhecimento dos problemas que afligem o Brasil e dos esforços de evolução e progresso que estão sendo feitos no país. Ele apóia plenamente este esforço, encoraja as organizações não-governamentais, e pede aos grandes países do norte, da Europa, que colaborem para um progresso verdadeiro e integral do Brasil e dos outros paises da América Latina.”
Bento 16 está se preparando para fazer discursos em português brasileiro durante sua estada no Brasil.
O cardeal afirmou que o papa não deverá fazer um discurso especial sobre a Teologia da Libertação.
A viagem do papa ao Brasil é a primeira dele a um país de grandes dimensões, onde seu predecessor, João Paulo 2°, foi acolhido por multidões.