Para combater a violência doméstica, informação é fundamental

0
432

‘Women in Distress’ intensifica campanha de conscientização comunitária em Broward

Autoridades policiais de Broward expediram, desde novembro de 2007, 15 relatos de violência doméstica que terminaram em homicídios. De acordo com dados coletados pela delegacia do condado, este tipo de crime contra a mulher cresceu cerca de 300% em um ano, o que é assustador. A comunidade brasileira também está sofrendo com estas tragédias e inocentes estão perdendo vidas; na outra ponta destes casos, os agressores necessitam assumir suas ações e devem ser levados à Justiça.

Por isso, a organização sem fins lucrativos ‘Woman In Distress’ está extremamente empenhada na conscientização comunitária sobre violência doméstica. Para a entidade, o melhor remédio contra este mal é a informação. Nesse sentido, o recém-criado departamento de “Mudanças Sociais” na organização, tem investindo tempo e recursos para mudar a percepção e a forma de promover atitudes para conter a violência, tanto doméstica, quanto em qualquer tipo de relacionamento. “Esse tipo de violência é inaceitável para qualquer um, sem importar lugar, tempo ou forma de abuso”, ressalta Susana Munhoz, voluntária da ‘Woman in Distress’. Ela conta que o departamento tem promovido palestras para adolescentes, com o objetivo de prevenir este tipo de crime.

O comitê é composto de membros da comunidade, propostos a transformar Broward num lugar pacifíco e seguro para se viver. O grupo, cuja diretora é Erica Herman, tem desenvolvido livros e mensagens sobre o tema e lançou uma campanha de marketing via Internet, encorajando os residentes a se unirem por segurança. Com a participação na página, suas vozes unidas, poderão ser ouvidas. Quem quiser participar da iniciativa deve acessar o site www.pledgetoenddomesticviolence.org. “Com o sul da Flórida unido contra a violência doméstica, encontraremos meios para ajudar ainda mais a causa, ensinando as crianças sobre relacionamentos saudáveis”, explicou Susana. Ela lembrou que a entidade também está recebendo doações. Para outras informações, os interessados podem ligar para (954) 697-1501, com atendimento em português.