Histórico

Partidários de muro na fronteira enviam tijolos para o Congresso

Esta é a maneira de fazer uma campanha pela aprovação da construção de um muro na fronteira

Os partidários da construção de um muro na fronteira dos EUA com o México para conter a imigração ilegal enviou cerca de 10.000 tijolos aos membros do Congresso que debatem uma nova lei de imigração, informou nesta quarta-feira(31) o diário The New York Times.

O Senado aprovou a semana passada um projeto de lei de imigração que difere substancialmente daquele aprovado pela Câmara de Deputados em dezembro passado e a discrepância reflete a divisão que há nos EUA sobre os imigrantes indocumentados.

“Desde que a campanha dos tijolos começou em abril, os promotores destacaram que a idéia era enfatizar os benefícios que teria um muro ao longo da fronteira com o México”, publicou o diário.

No início, os organizadores do “Projeto Envie um Tijolo” divulgaram que os cidadãos enviaram individualmente tijolos para os legisladores indecisos sobre a construção de um muro. “Os remetentes anexaram uma carta dizendo aos legisladores que cada tijolo representava o começo da construção do muro na fronteira”, segundo o diário. “Mas muita gente prefere que seja a própria organização envie os tijolos com uma carta aos parlamentares”, explicou o jornal. O custo de fazê-lo por intermédio da organização é de 11,95 dólares.

Um dia, o posto dos correios no Senado recebeu 2.000 tijolos empacotados individualmente. “Na terça-feria passada(23), os empregados do Escritório do Arquiteto do Capitólio recolheram os tijolos dos gabinetes dos legisladores e os empilharam numa área de carga para doá-los a um grupo sem fins lucrativo”, informou o Times.

Baixe nosso aplicativo