Pastora de Milford é acusada de abuso sexual

0
943

Ana Paula de Almeida, da Igreja Plenitude de Deus, se diz inocente e confia na justiça divina

Acusada de abuso sexualmente de uma adolescente, a pastora paulista Ana Paula de Almeida, fundadora da Igreja Plenitude de Deus, em Milford (um reduto da comunidade brasileira em Massachusetts), permanece em prisão domiciliar nos Estados Unidos, aguardando o julgamento do caso, marcado para o dia 27 de fevereiro. Na versão da pastora, de 31 anos, ela é inocente e está sendo vítima de vingança por parte da família da menor. Ana Paula foi detida no último dia 12 e, depois de pagar 500 dólares de fiança, está sendo monitorada por uma tornozeleira com GPS.

O caso chamou a atenção da mídia americana: os jornais de Boston publicaram matérias com destaques em primeira página e os textos afirmam que a polícia está investigando junto às famílias da congregação fatos que possam revelar outras ações suspeitas da líder religiosa. De acordo com o depoimento dos pais da garota supostamente abusada sexualmente, que hoje está com 16 anos de idade, houve relações entre a filha e pastora pelo menos em 11 oportunidades, de 2006 a 2008.

A defesa da pastora tem sido feita até agora por um amigo, o jornalista Jehozadak Pereira: “A pastora afastou os pais da jovem de cargos diretivos na igreja e estas pessoas querem é difamar a Ana Paula”, acredita. Outra conhecida, que preferiu não se identificar, disse que coloca a mão no fogo pela pastora e ressaltou que ela, até pouco tempo, tinha um namorado.

Ana Paula qualquer contato com a imprensa. A pessoas do seu convívio garantiu que “confia na ajuda e na justiça divina para enfrentar esta guerra”. Caso seja condenada, a fundadora da Plenitude de Deus pode passar os próximos 14 anos na cadeia.