Patriarca do partido democrata está afastado do processo eleitoral

0
778

Senador Ted Kennedy, de 76 anos, está com um tumor maligno no cérebro

Um dos grandes nomes da política norte-americana, o senador democrata por Massachusetts Edward Kennedy foi diagnosticado com um tumor maligno no cérebro e, durante as longas e dolorosas sessões de quimioterapia e radioterapia às quais será submetido, ficará afastado de suas funções e do processo eleitoral do país. Ted – irmão mais novo do ex-presidente John F. Kennedy e do senador Robert Kennedy,
ambos assassinados na década de 1960 – está internado desde o dia 17 de maio quando foi levado às pressas para o hospital após sofrer convulsões.

Um dos senadores mais antigos ainda em atividade, já que, aos 76 anos, está no cargo desde 1962, Ted Kennedy é um ardoroso defensor
das políticas do partido democrata e também das causas imigratórias. A lei bipartidária sobre o tema, que esteve perto de ser aprovada há menos de dois anos, foi co-elaborada por ele. Além disso, o senador sempre se posicionou contrário à Guerra do Iraque, o que lhe valeu muitos embates com o presidente George W. Bush.

Kennedy, de carreira política brilhante, teve sua vida manchada por um fato ocorrido em 1969: ele foi responsável por um acidente de
carro, em que uma jovem morreu afogada, o que manchou permanentemente sua reputação para muitos eleitores. Na única tentativa à
presidência, em 1980, ele foi facilmente derrotado pelo presidente Jimmy Carter. Em 1991, com pesquisas extremamente desfavoráveis
no Congresso, ele se desculpou publicamente por seus desvios pessoais. Em 1994, ele deu a volta por cima e numa eleição acirrada manteve sua cadeira no Senado. Hoje é considerado o patriarca do partido e sua opinião tem muito peso. Kennedy manifestou seu apoio ao candidato Barack Obama.