Pelosi afirma que problema do GOP com imigração é racial

0
568

Líder da minoria democrata na Câmara diz que postura republicana com relação ao assunto tem razões raciais

Nancy Pelosi
Deputada democrata pela Califórnia Nancy Pelosi

DA REDAÇÃO com Agências – Nancy Pelosi (D-Calif.) culpou ontem os republicanos pelo fracasso da legislação imigratória emperrada no Congresso.

“Acho que isso tem alguma coisa a ver com a questão racial”, disse Pelosi aos repórteres durante o seu pronunciamento semana à imprensa. “Ouvi eles comentarem que se todos fossem irlandeses tudo seria muito mais fácil”.

Pelosi respondeu a uma pergunta sobre a importância da questão racial no debate entre os republicanos e o governo Obama. Ela acusou os republicanos de desrespeitarem em geral funcionários do governo e mulheres.

A porta-voz da líder, Drew Hammil, esclareceu posteriormente que o comentário citado por ela a respeito dos irlandeses foi repassado por um ativista pela reforma imigratória irlandês com quem ela se encontrou.

A declaração de Pelosi vem junto com o aumento na frustração dos ativistas e da minoria democrata na Câmara por conta da recusa do GOP (Grand Old Party, ou Partido Republicano) em agir para votar o projeto de reforma imigratória que já passou pelo Senado.
Os republicanos continuam relutantes em votar o assunto polêmico, o que poderia incomodar as bases eleitorais do partido e prejudicar as chances de vitória nas eleições de novembro.

Ainda assim, há sinais de que a Câmara poderia tomar medidas paliativas sobre a questão. O diretor do Armed Services Committee (Comitê de Forças Armadas), deputado Howard ‘Buck’ McKeon (R-Calif.), disse numa entrevista que um projeto de lei que abriria o caminho da cidadania para os jovens trazidos ilegalmente para os Estados Unidos através do serviço militar vem ganhando apoio na Câmara.

McKeon disse que o principal mentor do projeto, chamado de ENLIST Act, o deputado Jehh Denham, vai ter que passar por alguns obstáculos para incluir a medida como parte da legislação mais abrangente da política de defesa nacional, mas já está reunindo votos a favor. Acrescentá-la numa legislação voltada para a política de defesa nacional apressaria bastante a implantação da medida, mas Denham ainda precisa receber o aval da liderança e ganhar o voto da maioria na Câmara.

“Nada é fácil”, disse McKeon aos repórteres. “Ele está trabalhando duro pelo seu projeto”.

Vários parlamentares conservadores, entre eles o deputado Mo Brooks (R-Ala.), já se manifestaram favoravelmente à inclusão da proposta de Denham nos assuntos de defesa. A Câmara deve votar o projeto de defesa em maio.

McKeon divulgou uma nota na semana passada dizendo que a medida imigratória não estaria no cerne das discussões do seu comitê. Entretanto, isso não impede que ela seja votada este ano na Casa, o que faria dela a única medida sobre o assunto votada neste ano de eleições.

O projeto de Denham já tem o apoio de 47 republicanos e democratas, e permitiria que imigrantes trazidos para os EUA até dezembro de 2011, e que tivessem menos de 15 anos, se tornassem residentes legais através do serviço militar voluntário.