Pergunte ao advogado: as dúvidas de imigração dos leitores

0
5087
Imigração em Dia

Envie sua pergunta para imigracao@acheiusa.com, que ela será respondida na medida do possível.

Brasílio Machado, advogado com escritório em Miami (FL), telefone (305)400-0867.


Chegamos nos EUA há 12 anos como turistas usando o passaporte brasileiro. Minha esposa conseguiu o passaporte Italiano expedido no consulado Italiano de Miami. Estamos ilegalmente aqui hoje. Não cometemos crimes e pagamos imposto (IRS) há mais de 10 anos. E temos uma filha americana de cinco anos que nasceu nos EUA com problemas genéticos e precisa de terapia.  A minha esposa pode no ano que vem se inscrever para a Loteria do green card? Se for sorteada eu me incluo no processo sendo marido mais com passaporte brasileiro?

Brasílio – A loteria (Diversity Lottery) só funciona para pessoas que estão legais no EUA de alguma forma ou para pessoas que estão fora dos EUA.

Fui para a Califórnia em 1998 e lá morei por 6 anos ilegalmente. Tenho uma filha que nasceu lá e já tem 15 anos. Retornei ao Brasil em 2004 e deixei dívidas (financiamento de carros, cartões de crédito). Já tenho o visto de turismo (consegui novembro de 2015), e no Consulado declarei que trabalhei, disse meu nº do S.S., enfim, disse toda a verdade. Em resumo, a Imigração no aeroporto dos EUA tem acesso sobre o que eu declarei na entrevista no consulado daqui do Brasil?

Brasílio – O Departamento de Homeland Security tem acesso a todas informações dadas para órgãos federais relacionados a vistos, residência, etc. Podem usar isso contra você na sua entrada? Sim podem, como podem não se aprofundarem e não acontecer nada. É sempre um risco.

Minha mãe é cidadã e aplicou entrada para GC para mim, vou fazer a entrevista a qualquer momento e resido e trabalho no Brasil. Após a entrevista preciso retirar o GC nos EUA ou no consulado aqui no Brasil? Posso ir para os EUA passear quando quiser e continuar trabalhando e morando aqui sem perder meu GC?

Brasílio – Sim, o seu green card é aprovado no Brasil, e carimbam seu passaporte e possivelmente você recebe seu GC quando chega nos EUA. Para manter seu GC você precisa ter sua residência permanente nos EUA. Pode viajar a trabalho, mas sua residência oficial sempre tem que ser nos Estados Unidos.

Eu e meu noivo não ultrapassamos o limite de permanência nos EUA, porém em nossa estadia de 6 meses em 2015 adquirimos 1 plano de telefone pela Sprint e a compra de um carro financiado – quando decidimos retornar não conseguimos cancelar os planos da sprint, devolvemos o carro mas a dívida ainda continuou.  Minha dúvida: a imigração tem acesso a esse tipo de transação quando eu tentar visitar os USA novamente ? 

Brasílio – Não posso saber. Essa e uma informação que estaria especulando. Mas eles sabem o tempo que ficou nos EUA.

Sou cidadã americana, nasci em Connecticut, mas vim para o Brasil com 2 anos de idade, e vivo aqui desde então. Visitei os Estados Unidos algumas vezes. Já fiquei trabalhando por 6 meses também. Sou divorciada, e meu filho de 4 anos é brasileiro. Vim com ele para os Estados unidos, fiz o visto de turista para ele, e desejo saber se existe a possibilidade de eu dar entrada nos papeis dele por aqui, sem a necessidade de termos que retornar ao Brasil, pois pretendo ficar com ele aqui.

Brasílio – Sim, podemos fazer a petição para seu filho aqui. Ligue para nosso escritório e marque uma consulta por telefone.

Minha namorada e eu estamos pensando em ir para os EUA para estudar, já temos visto de turista.. Então vamos com esse visto e depois tentar mudar para estudante dentro dos EUA. Aqui no Brasil, sou sócio de uma empresa de tecnologia, gostaria de saber qual o método mais indicado para tentar aplicar o visto de estudante. Com sponsors ou pela empresa que tenho?

Brasílio – O correto se for usar sua empresa para mostrar sua habilidade de estudar e viver nos EUA sem trabalhar seria pedir o visto no Brasil através do consulado.