Pergunte ao advogado: as dúvidas de imigração dos leitores

0
5211
Imigração em Dia

Envie sua pergunta para imigracao@acheiusa.com, que ela será respondida na medida do possível.

Ludo Gardini, advogado com escritório em Pompano Beach (FL), telefone (855)337-8440.


Morei durante 10 anos nos EUA com meus pais. Fui ainda pequeno e tive oportunidade de concluir o high school. Durante a crise de 2008 meus pais decidiram voltar para o Brasil.  Será que eu consigo entrar com visto de turista? Como fui com meus pais não tinha nada no meu nome. Só registro escolar, mas já tive que ir a Corte por dirigir sem carteira de motorista.

Gardini – Prezado leitor, minha sugestão e para você tentar o visto e não mentir na aplicação ou na entrevista do visto. Pois mentira na hora de aplicação de visto é um castigo que não expira. Tente o visto, no momento você não tem visto e não pode entrar no país legalmente, o pior que pode acontecer é você ficar na mesma situação.

Tenho 27 anos e vim para os Estados Unidos com visto de turista e ainda estou no prazo do visto. Minha mãe possui o green card tem seis anos. Sei que ela pode aplicar para mim, porém vi que o processo tem uma fila que, no momento, demora sete anos para emitir o meu visto permanente. Minha dúvida é: ela aplicando para eu receber o greencard, como fica a minha situação legal nos EUA enquanto eu espero? Em algum momento nesses possíveis anos de espera eu vou poder tirar algum documento aqui como carteira de motorista, social security e permissão para trabalho?

Gardini – Então…. sua mãe com certeza deveria ter aplicado para você 6 anos atrás…. sim a espera é de sete anos agora, mas seis anos atrás era bem menos. Caso sua mãe aplique para você sua situação nos EUA ficará a mesma neste tempo de espera. A primeira aplicação NÃO te dá direito de social, nem carteira de motorista e nem permissão de trabalho. Se você passar da permanência você está indocumentada no pais.

Hoje minha empresa conta apenas comigo e com meu sócio, funcionamos desde 2010 sem nenhum funcionário e mesmo assim tivemos um faturamento equivalente a U$ 103,519.06 no Brasil em 2017 e ainda não temos filial nos EUA. Uma empresa desse porte e faturamento consegue ter sucesso na aplicação do L1 para um de seus executivos abrindo uma nova filial ou este tipo de visto é concedido apenas para empresas maiores e com melhor faturamento?

Gardini – Em teoria seria possível, na realidade e na era Trump será um pouco mais difícil. Na verdade, bem mais difícil. Isso é o tipo de processo que fica difícil adivinhar se é possível somente baseado no número de empregados e faturamento. No seu caso eu recomendaria outras opções.

Meu esposo é americano e vive no Brasil comigo. Ele quer saber qual o formulário ele precisa para aplicar a cidadania para a nossa filha de 6 anos e ele viajando com ela para os EUA qual o formulário que ele precisa? Como funciona esse “processo” já que temos uma filha brasileira?

Gardini – Se sua filha for filha biológica dele ele deverá somente fazer a aplicação para o passaporte. Caso seja filha sua e enteada dele deverá ser feito um processo que começa com o formulário I-130

Sou brasileiro, tirei meu visto americano e entrei uma vez nos EUA, fiquei por 6 meses. Eu estava voltando para os EUA, mas fui barrado no aeroporto de New York  e fui deportado. Meu pai mora nos EUA há 14 anos e tem green card. Ele pode dar entrada na minha legalização?

Gardini – Sim, ele pode, mas como você foi deportado do aeroporto você terá que esperar cinco anos ou fazer um pedido de perdão.

Trabalho numa empresa americana com uma filial no Brasil. Tenho conhecimento especializado sobre o desenvolvimento do software que usamos tanto internamente quanto para os clientes. A empresa está demonstrando interesse em me conceder o L1-B. Pelo que falei acima eu me encaixo no perfil de L1-B?

Gardini – Baseado na sua informação não tem como eu te dar essa resposta. O processo é bem mais complexo do que somente baseado nas atividades que você faz.