Playstation 3 causa tumulto nos EUA

0
839

Fãs do videogame acampam nas portas das lojas para comprar logo o produto

Quem quis comprar, em primeiríssima mão, o novo Playstation 3 teve que enfrentar filas, confusão e escassez de consoles que atingiu os compradores do videogame no Japão, no sábado passado.
Uma multidão de consumidores ávidos por novidades formou filas nas portas de diversas redes varejistas que contavam com o videogame em estoque. Muitos chegaram a ficar mais de dois dias em filas, suportando a espera, a chuva e o frio que já atinge os EUA nesta época do ano. Em Broward County não foi diferente e nas lojas Circuit City e Best Buy, entre outras, alguns chegaram a acampar por dois dias para garantir o produto.
As filas e a espera também fizeram de Angel Paredes uma celebridade instantânea. Para todos os efeitos, ele foi o primeiro a comprar um PS3 nos Estados Unidos, posando para fotos e entrevistas da imprensa que cobria o lançamento.
Mas ele deve ser um dos poucos felizardos a colocar as mãos nas 400 mil unidades disponibilizadas pela Sony para o mercado norte-americano, o que pode gerar, nos próximos dias, uma torrente de ofertas inflacionadas do PS3 à venda em sites de leilões, para aqueles dispostos a pagar mais para não esperar, a exemplo do que aconteceu no Japão ao longo desta semana.
Apesar da expectativa em torno do PS, analistas estão reticentes quanto ao sucesso comercial do PS3, indicando que a gigante japonesa de eletrônicos está perdendo dinheiro com a venda de cada console, pelo menos até o mês de março, em função do custo de produção do aparelho.
Disposta a analisar o tamanho desse prejuízo, a consultoria iSuppli fez uma análise do PS3 que é vendido a US$ 499, desmontando o console e estimando o preço de cada um de seus componentes em separado. Segundo a empresa, a Sony tem um prejuízo de US$ 306,85 por cada aparelho fabricado.
A análise indica ainda que o valor é até maior, pois existem os custos de montagem, embalagem e remessa dos aparelhos, o que pode fazer com que a Sony tenha um prejuízo ainda maior no lançamento do console.
Existem outros analistas que, ao contrário, indicam que a vitória da Sony poderia vir no longo prazo, já que o PS3 poderia ter uma vida útil de cerca de 10 anos, recuperando pouco a pouco as perdas com a venda de jogos e serviços associados (como extensões de títulos e partidas online), ajudando a empresa a se recuperar de perdas como as ocorridas com a divisão de baterias da Sony, que gerou prejuízos milionários neste ano.
Além disso, o PS3 seria um valioso aliado da empresa na promoção do formato Blu-ray, disco de vídeo de grande capacidade que disputa com o concorrente HD DVD da Toshiba o posto de sucessor do DVD para guardar filmes de alta definição.
O videogame que permite acesso à internet, roda jogos com alta definição e traz um leitor de discos Blu-ray (que guarda filmes em alta definição), começou a ser vendido em dois modelos, custando de US$ 500 a R$ 600, dependendo da capacidade interna de seu HD.
Mas é no número reduzido de consoles que pode estar a fraqueza do PS3. Até o final do ano, a Microsoft deve alcançar a marca de 10 milhões de unidades do Xbox 360, lançado no final do ano passado, enquanto a Nintendo acredita chegar às 4 milhões de unidades do Nintendo Wii, console que começa a ser vendido neste domingo nos EUA. A Sony, por sua vez, divulgou uma expectativa de venda de 1 milhão de unidades do PS3 nos EUA até março de 2007.
Fontes: Agência Estado e Redação do AcheiUSA