Histórico

Polícia catalã prende 53 brasileiros acusados de falsificação

A Polícia da Catalunha prendeu 53 brasileiros, após a desarticulação de uma rede que falsificava documentação portuguesa para obter visto de permanência.

A Polícia regional (Mossos d’Esquadra) informou hoje(7) que a investigação – que continua aberta – começou em dezembro, quando agentes da delegacia de Tremp (província de Lérida) descobriram que vários moradores utilizavam documentação portuguesa falsa, segundo notícia divulgada pela agência EFE.

Na ocasião, 22 brasileiros foram detidos por falsificação de documento público. Em janeiro, outras três pessoas foram presas em Gerona, acusadas de serem chefes da rede.

No entanto, a operação continuou aberta, e esta semana a Polícia deteve outros 14 brasileiros em Barcelona, sete em Gerona, seis em Tarragona e um em Lérida. Todos estão à disposição da Justiça, sob a acusação de falsificação de documentos públicos.

A rede obtinha documentação original portuguesa roubada em Portugal e substituía a fotografia original pela do interessado em obter a identidade falsa, com a qual pediam o visto de permanência.

A rede também falsificava o documento NIE (permissão espanhola de residência e trabalho), colocando um número de identificação inexistente e que não constava nas bases de dados da Polícia Nacional.

Depois de obter essa informação, a Polícia local abriu no início do mês a operação “Brasil”, com o objetivo de localizar e identificar as pessoas que vivem na Catalunha e que possuem em seu NIE uma numeração que não existe oficialmente.

A Polícia não descarta novas detenções, já que apenas na Catalunha existem mais de cem pessoas usando documentação alterada.

Baixe nosso aplicativo