Policial brasileiro é demitido por corrupção

0
524

Fabiano Estrela atuava em Massachusetts e foi acusado de roubar dinheiro e pertences de outros membros da comunidade

O policial Fabiano Estrela, brasileiro que trabalhava em Randolph (Massachusetts), foi demitido sob a acusação de roubo. De acordo com o processo disciplinar, ele levou mais de dois mil dólares e outros pertences de imigrantes brasileiros em situação ilegal. Ao abordar motoristas sem a carteira de habilitação, ele exigia que deixassem os veículos e aproveitava para furtar dinheiro e outros objetos, contando o temor da comunidade em denunciar o caso. “Hoje é um dia triste para todos em Randolph”, lamentou Paul Porter, chefe do Departamento de Polícia local.
Ele acrescentou que a medida foi necessária para restabelecer a confiança da comunidade na corporação, especialmente os imigrantes, que existem em grande número naquela região. “Eles vêm de países onde a polícia é violenta, ineficiente, corrupta e pouco confiável. Espero que eles não julguem o nosso departamento e nosso sistema pelas ações de um mau profissional”, afirmou Porter.
De novembro de 2005 a dezembro de 2006, quatro denúncias contra Estrela chegaram à Corregedoria da Polícia e provocaram seu afastamento em fevereiro deste ano. As investigações foram encerradas este mês, quando uma reunião envolvendo até o prefeito de Randolph, Gary Algeier, e outras autoridades determinou a demissão sumária do policial. “O processo mostrou que Estrela é um profissional corrupto e desonra os nossos valores morais”, disse Porter. A decisão pela demissão foi tomada por três votos a dois.
Uma das vítimas, um brasileiro que mora nas imediações de Randolph, revelou que o policial levou cerca de mil e trezentos dólares de seu carro. Outro percebeu que um bracelete de ouro não estava no console, depois que Estrela fez uma vistoria no veículo. O certo é que Estrela pediu falência em 2004, alegando um débito superior a 71 mil dólares, mas escondeu este fato das autoridades no início das investigações. Segundo a polícia, este seria o motivo principal do policial ter praticado os roubos.
Estrela fazia parte da polícia de Randolph há nove anos. Seu advogado de defesa, George Hassett , garantiu que o cliente vai recorrer da decisão, pois não cometeu tais crimes. Ele aproveitou para questionar a credibilidade dos autores das denúncias: “São imigrantes ilegais que cometem atos criminosos em nosso estado”.