Política da boa vizinhança

0
974

Organização filantrópica americana criará programa para imigrantes brasileiros

Através de uma doação filantrópica obtida pela MetroWest, uma organização de Newton criará um programa para facilitar o entendimento entre os residentes antigos de Framingham e os imigrantes brasileiros recém-chegados.

“Há uma tensão social entre os imigrantes brasileiros e os moradores mais antigos”, diz Emma Reinhardt, fundadora e presidente do HERvoices. “Nós esperamos poder suavizar as tensões entre os dois grupos, e as pessoas começarem a olhar umas para as outras como pessoas. Acredito que esta tensão se deve à incompreensão.”

HERvoices, uma organização sem fins lucrativos que promove a compreensão intercultural, recebeu uma doação de US$5.000 para iniciar a produção de uma apresentação multimídia que inclui histórias pessoais de mulheres e garotas dos dois grupos. Mais dinheiro será necessário para se completar o projeto.

As apresentações de vídeo mostrarão 40 pessoas, 20 representando brasileiras e 20 representando residentes antigas de Framingham. Elas serão mostradas ainda este ano nas escolas, bibliotecas, centros comunitários e outros fóruns públicos.

O grupo de Reinhardt foi uma das 17 organizações sem fins lucrativos que receberam um total de US$75.000 em doações da Crossroads Community Foundation, uma organização de Natick criada para manter dólares filantrópicos na área e beneficia instituições de caridade locais.

Trinta e sete organizações solicitaram as doações, disse Heather Jack, diretora de doações e programas. “Escolhemos estas porque sentimos que elas refletiam um amplo espectro de necessidades da comunidade por estarem fazendo um bom trabalho”, disse Jack.
Entre estas, estava o escritório de Boston da Accion USA, uma grande organização sem fins lucrativos voltada para microcrédito que recebeu US$5.000 para custear os esforços comunitários para a comunidade brasileira de MetroWest. O dinheiro ajudará a cobrir o salário do gerente de empréstimos, que fala português, e os anúncios publicados em jornais brasileiros para recrutar novos clientes em MetroWest, afirmou Matthew Royals, associado sênior da Accion USA.

“Um dos nossos maiores desafios é divulgar nossos programas de empréstimos”, disse Royals. “Um monte de gente não é capaz de ter acesso a créditos através dos bancos, e queremos que as pessoas saibam que estamos à disposição para ajudá-las a obter empréstimos.”
A New England Wild Flower Society também recebeu US$5.000 em doações para traduzir seu mapa de jardim e catálogo para o espanhol e português para melhor servir estes grupos, comentou Debra Strick, diretora de marketing e relações públicas.

“Queríamos fazer isto”, disse Strick. “Estamos entusiamados em poder fazer isto agora. O jardim é também um centro cultural comunitário, e queremos que todas as comunidades desfrutem disto.”

Os novos catálogos estarão prontos em julho, quando a próxima grande exibição no Garden in the Woods, sede da sociedade, será realizada, disse Strick.