Política da cidade de Deerfield Beach é condenada em Broward

0
557

Júri demorou somente 90 minutos para proferir a sentença da vereadora Sylvia Poitier que alega ser inocente

Sylvia Poitier, vereadora suspensa de Deerfield Beach, foi condenada por quatro acusações menores de falsificar registros municipais. Poitier, de 76 anos, disse que o julgamento foi o período de três dias mais longos de minha vida. E protestou contra a decisão: Nunca tive, jamais, alguma dúvida de que sou inocente. Como pôde este júri declarar-me culpada?.

Seu advogado, Johnny McCray Jr., disse que apresentará uma petição à juiza Melinda Brown, de Broward, para que desconsidere o veredito. Caso contrário, disse que apelará ao tribunal de circuito de Broward. É pouco provável que Poitier passe algum tempo na prisão, embora a pena máxima seja um ano de detenção.

O promotor David Schulson afirmou: O júri enviou uma mensagem claríssima a todos os funcionários eleitos de Broward para que sejam honestos ou terão de arcar com as consequências.

Os jurados quatro homens e duas mulheres ouviram os argumentos das duas partes e concordaram com Schulson que os exortou a declarar Poitier culpada das quatro acusações, depois de a juíza ter desconsiderado uma quinta acusação.

Poitier foi declarada culpada de falsificar registros municipais ao apresentar formulários de divulgação de conflito de voto que mencionavam o que a promotoria qualificou de potencial conflito de interesse falso: que seu irmão Lionel Ferguson havia feito um empréstimo de $46,000, com juros, a um grupo sem fins lucrativos que pediu ajuda financeira à Comissão municipal.

Poitier usou os formulários como uma cortina de fumaça para ocultar seu verdadeiro conflito de interesse, disse Schulson aos jurados nas alegações finais.