População do sul da Flórida está diminuindo

0
689

Censo mostra que mais de 17 mil pessoas deixaram Broward e Palm Beach no último ano

O alto custo de vida é o principal motivo apontado por especialistas para explicar a debandada da população do sul da Flórida. De acordo com o censo, Broward e Palm Beach perderam 17.238 residentes em 2007, sendo que o êxodo foi registrado em 53 das 69 cidades dos dois condados.

“Isso já era esperado”, afirma Jim Murley, diretor de um centro de pesquisa da Florida Atlantic University, em Boca Raton. Para ele, as principais razões para o fenômeno são os preços exorbitantes na região, em especial das residências e taxas imobiliárias. Outros especialistas concordam, mas não descartam outros fatores para explicar a saída da população, entre eles a falta de trabalho e o retorno à terra natal de muitos imigrantes que moravam nesta parte do estado. “Mas acredito que em pouco tempo e com o mercado imobiliário voltando ao normal, tudo volte ao que era antes”, disse o empresário Nat Roberts.

Em Broward, as áreas que mais sofreram com o êxodo foram Coral Springs, Pembroke Pines e Hollywood, que juntas registram a saída de quase 5.800 moradores. As três estão entre as 10 cidades americanas que mais perderam população em termos percentuais no ano de 2007. Pompano Beach também teve uma perda considerável (777) e, no condado, apenas Miramar (880), Parkland (774), Coconut Creek (201) e Lighthouse Point (8) experimentaram um aumento no número de residentes. Já em Palm Beach, Boca Raton foi a número um da lista, com 482 moradores deixando a cidade.

Richard Ogburn, do conselho de planejamento do sul da Flórida, não se assusta com os números, pois acha que as cidades que lideraram este quesito no censo foram justamente aquelas cujas populações mais cresceram nesta década. “As estatísticas devem ser analisadas na perspectiva certa”, argumentou. De fato, a população de Palm Beach aumento cerca de 13% desde 2000, enquanto que o índice da de Broward superou os 10%. “Não há motivo para alarde. Na verdade, o que o censo demonstrou foi uma boa coisa, pois isso significa menos trânsito nas ruas e menos gente usando água”, contemporizou Angelo Castillo, um comissioner de Pembroke Pines.